Pumpkin pie (Torta de abóbora com especiarias)

27/10/2016 by Lena

dsc03152

 

Uma das minhas tortas preferidas da época pré-natalina, embora nem tenhamos as lindas folhas de outono com suas cores tons-de-terra, nem o frio necessário para nos aconchegarmos a uma lareira com cobertor na perna e uma fumegante caneca de “pumpkin spice latte”, e menos ainda a estação dourada, que na minha opinião, é a mais linda delas.

dsc03151

Mas, e ainda bem, abóbora faz parte da vida do brasileiro, e da minha desde criança, já que no quintal da casa da minha vó materna existia um “abobral”, e ali mesmo aprendi a fazer o melhor doce de abóbora do mundo! Sem falar na Sopa de cambuquira com milho fresco. Cambuquiras são os talos dos brotos das abóboras ainda não nascidas, muito tenros, e muito comum à época nos ensopados.

Mas voltando à nossa Torta de abóbora, eu a fiz pela primeira vez há muitos anos; talvez décadas, quando ainda nem internet existia. Há uns 4 anos fiz uma linda e até postei foto no Instagram quase que me prometendo que faria um post e acabei desistindo à época, mas agora vai!

dsc03153

E aqui começa uma historinha:

Em 2013, minha amiga Andréa Espíndola e eu estávamos conversando no Twitter sobre abóbora assada – uma receita que faço há muitos anos – e ela disse que iria rever seus conceitos sobre abóbora.

Um tempo depois eu fiz uns cupcakes que não só leva abóbora na massa, como estava coberto do doce que me avó me ensinou, que fiz em textura cremosa.

Qual não foi minha surpresa quando ela empolgadamente me contou que tinha adorado os bolinhos!

“Opa, tudo na vida é questão do momento certo”, pensei.

Tempo passou, e fui notando que gostávamos de “pumpkin spice” (um mix de especiarias, muito popular nos EUA, utilizado nas receitas de “Pumpkin pies”) especialmente no cappuccino e no “latte”.

dsc03150

Um par de vezes eu trouxe o potinho da especiaria para a Andréa, que adorava.

Até que um dia, há um ano e pouco ela resolveu montar a “Ginger Temperos“, onde habilmente e com maestria, elabora seus próprios mix de temperos e especiarias – entre eles, o “Pumpkin pie spice”.

Fui presenteada antes mesmo da inauguração, com um kit da Ginger, e direto abri a latinha do meu mix preferido: imediatamente senti o aroma, em seguida provei, só para constar a ela que na eu achei o melhor do mundo; inclusive os que comprei fora!

Este ano, disse a ela que eu faria uma Pumpkin pie, editaria a receita e tiraria fotos, para que publicasse meu post no Blog da Ginger.

Massss como faz um tempinho que não posto aqui no blog, e a torta ficou fantástica de sabor, resolvemos fazer uma publicação simultânea e em conjunto, desse pedacinho de céu que é esta receita.

Acabei de enviar as fotos e a receita a ela, e eu já vim aqui postar pois sinto-me em dívida com vocês no quesito postagens (mas sei que sempre sou desculpada hohoho).

É daqueles posts explicadíssimos que é mesmo pra NÃO ter dúvidas, já que não é do nosso dia a dia, com algumas fotos de passo-a-passo ao longo da receita, pra facilitar!

Pode parecer trabalhosa (e é), mas garanto: vale cada minuto gasto e investido pois o resultado é uma massa crocante com um recheio levíssimo, cujo casamento da abóbora mais as especiarias alegra a alma de qualquer um!

Em “Dicas da Lena” eu explico algumas coisas que achei fundamentais.

Espero que vocês gostem do post, e aguardo as manifestações, já que comentários são sempre muito bem vindos!

E pra finalizar, digo sempre isso: plantem e colham amizades verdadeiras. É disso que vale a vida <3

 

Para 8 fatias generosas: 

 

Ingredientes:

 

Do recheio:

 

– 3 xícaras de abóboras assadas e amassadas – cerca de 1 kg de cubos. (misturei a cabotiá – a abóbora japonesa – mais a abóbora “seca” ou “de pescoço”). Mais detalhes abaixo nas “Dicas da Lena
– 1 colher de chá de sal
– 1 lata de leite condensado
– 5 ovos extra grandes
– ½ xícara de creme de leite fresco ou leite integral
– 3 colheres de chá (colher padrão nivelada) de “pumpkin pie spice” (para quem não tem esse mix, use 1-1/2 colher de chá de canela em pó, ½ colher de chá de noz moscada em pó, ½ colher de chá de cravo em pó e 1/2 colher de chá de gengibre em pó – ou 1 colher de chá de gengibre fresco ralado)**

 

Da massa:

 

(utilizei xícara medida de 220 ml)

 

– 2 xícaras de farinha de trigo
– 2/3 de xícara de manteiga sem sal, gelada, cortada em cubinhos (cerca de 150 grs)
– ½ colher (chá) de sal
– cerca de 3 colheres (sopa) de água bem gelada ( se precisar adicione um pouquinho mais)

 

Preparo:

 

Do recheio:

 

(Comecemos pelo recheio já que a abóbora precisa ficar 50 minutos no forno)
Pré aqueça o forno a 170 graus.
Coloque os cubos de abóbora em uma assadeira forrada com folha de silicone ou papel manteiga. Polvilhe 1 colher de chá (colher medida, nivelada com a faca) de sal. Cubra com papel alumínio.
Leve ao forno pré-aquecido por cerca de 45 minutos ou até estarem bem macias ao espetar um garfo.
Retire do forno, amasse-as com um garfo e meça 3 xícaras.
No liquidificador coloque a abóbora, os ovos, o Pumpkin pie spice (ou as especiarias), e o leite. Bata bem. Reserve.

 

Da massa:

 

(Forma de vidro redonda, cerca de 28 a 30 cm de diâmetro)

No processador coloque a farinha e o sal. Pulse por alguns segundos.
Acrescente os cubinhos de manteiga gelada, e pulse até formar uma espécie de “farofa”, onde ainda se vê pedacinhos de manteiga sem desmanchar.
Coloque aos poucos a água beeem gelada e pulse a massa continuamente por uns 30 segundos até formar uma bola. Se faltar águia coloque mais um pouquinho APENAS até formar a bola de massa.
ATENÇÃO: Importante colocar aos poucos pois se a massa ficar úmida demais e tiver que acrescentar mais farinha, ela ficará dura ao assar.
Coloque a massa em plástico filme e leve ao freezer cerca de 20 minutos.
Esta massa pode ser congelada crua por até 1 mês. Descongele na geladeira.

 

Montagem da torta:

 

Separe ¼ da massa da torta (num plástico filme, na geladeira) para fazer as folhas da lateral.
Coloque o restante da massa sobre uma folha de silicone , ou sobre uma folha de papel manteiga (assim poderá levantar a folha de silicone ou papel e posicionar a massa facilmente sobre a forma. Também pode enfarinhar uma superfície e abrir a massa diretamente nela. Nesse caso enfarinhe bem e vá girando a massa sobre a mesa à medida que vai abrindo com o rolo para que ela não grude na mesa e possa transferí-la inteira para a forma).
Polvilhe levemente com farinha de trigo por cima da massa (para que o papel não “cole” ao retirá-lo).
Por cima coloque uma folha de papel manteiga para não grudar a massa no rolo.
Abra a massa com um rolo, no tamanho de um diâmetro ou pouco maior do que a forma.

dsc03144

Retire o papel manteiga de cima e transfira a massa posicionando na forma, com a parte sem o papel para baixo. Ajeite a massa em toda a borda e fundos na torta, com as mãos sobre o papel ou silicone, e aí sim o retire com cuidado.

Recorte todo o excesso com uma tesoura

Recorte todo o excesso com uma tesoura

Recorte com tesoura o excesso de massa ao redor da forma, cobrindo a superfície das bordas.
Leve à geladeira enquanto abre a massa restante e corte as folhas.
Abra o restante da massa da mesma maneira: sobre uma folha de silicone, sobre outro papel manteiga ou sobre superfície enfarinhada, na espessura de 4 mm.
Corte com um cortador de biscoitos em formato de folha ou com a ponta de uma faquinha, nesse formato.

dsc03146
Retire a massa da geladeira e pincele as bordas com um ovo batido.
“Cole” as folhas em volta de toda a borda.
Fure o fundo com um garfo e leve a massa ao freezer por 10 minutos.

dsc03147
Retire do freezer.
Por cima da massa crua coloque uma folha de alumínio que cubra inclusive as bordas.
Preencha com feijões crus.

dsc03149
Leve ao forno que já está pré-aquecido, por cerca de 15 minutos.
Retire do forno, deixe esfriar por 5 minutos.
Retire os feijões e o papel alumínio com cuidado e leve de volta ao forno por mais uns 8 minutos (não é para assar completamente; é somente para pré-assar e manter o formato).
Leve ao freezer por 15/20 minutos para a massa amornar e colocar o recheio.
Despeje o recheio na massa pré-assada.
Leve ao forno pré-aquecido em 160/170 graus por cerca de 50 minutos a uma hora, ou até enfiar uma faca no centro e sair limpa ( o recheio assado vai firmar depois de algumas horas na geladeira).
Sirva gelada ou em temperatura ambiente, com chantilly batido.

dsc03154
Eu decorei com chantilly e abobrinhas feitas com docinho de leite em pó.

===================================================

Dicas da Lena:

 

Explicação sobre o preenchimento com pesos (no caso, feijões, que é o mais fácil):
Se não preencher com um peso, a massa das bordas vai escorregar e cair ao assar.
E para isso é preciso “forrar” a massa com papel-manteiga ou papel-alumínio antes dos feijões.
Se não pré-assar, a massa ficará semi crua quando estiver assando com o recheio.
Sobre a escolha das abóboras:
Uma vez que eu adaptei receitas americanas e as abóboras de lá são diferentes das nossas, testei com as mais comuns vendidas em hortifrutis e supermercados, e onde as encontro já descascadas e em cubos, pra facilitar.
A cabotiá – ou abóbora japonesa – tem a textura mas cremosa e seca, além de um sabor incrível.
A “abóbora seca” ou “de pescoço”, tem uma cor linda! Porém á mais “aguada”, fibrosa, e sabor diferente da cabotiá.
Particularmente adorei o resultado das duas juntas, mas pode fazer só com uma ou só com a outra.
Sobre a água na receita da massa, não existe uma medida exata pois depende do tipo e umidade ambiente, e da própria farinha de trigo. O importante é acrescentar a água aos poucos para não deixar a massa molhada.
Se quiser pode cozinhar as abóboras em vez de assá-las. Mas elas ficarão cheias de água, então é imprescindível escorre-las numa peneira e pressionar levemente com uma colher a fim de que saia o excesso de água senão vai prejudicar o recheio, deixando-o mais aguado e não firmando tanto ao assar.

– ** OBS: No mix de “Pumpkin pie spice”, há também pimenta da Jamaica moída. Se fizer em casa, eu omiti pra facilitar já que a maioria das pessoas não tem. Se quiser, pode colocar : )

Print Friendly
Compartilhar/Favoritos

Marshmallows em quadrados

08/09/2016 by Lena

dsc03130

Fiz Marshmallows!

dsc03128

Sim, meus primeiros da vida. É incrível como eu que amo marshmallows nunca arrumava “tempo” pra fazer, por sei nem o que. Preguiça não era; nem medo de não dar certo. Mas como tudo que faço pela 1ª vez tenho que pesquisar várias receitas ( elas sempre tem alterações de quantidades entre si ), e testar, às vezes desanima pois não vou mentir que a bancada fica branca de amido + açúcar de confeiteiro (e quem limpa sou eu já que nos meus dias de laboratório culinário não quero ter ninguém por perto pra eu me concentrar hahaha)

dsc03129

Mas pesquisei e comparei TANTO pra dar certo logo de cara que mentalmente ajustei a receita e BINGO! Deu mesmo.  ( já tô imaginando num S’more pois no meu chocolate quente já coloquei e ficou divino!)

dsc03132

 E variar os sabores? Ahhhhh… a confeitaria……)

dsc03124

Agora não dependo mais (nem você dependerão) de gastar uma pequena fortuna em marshmallows brancos importados ( ainda acho os nacionais muito gelatinosos e duros), e poderei fazer marshmallow squares com krisps de arroz e todas as variações que estão em minha cabeça. Inclusive barrinhas de frutas secas e cereais bem saudáveis. Outras, nem tanto hehehe.

dsc03127

A próxima aventura será testar algum formato em bico de confeitar. Vai dar certo. Sempre dá : )))

 

Entre 40 e 50 marshmallows:

 

Ingredientes:

 

– 2 xícaras de açúcar

– ½ xícara de água

– 1/3 de xícara de glucose de milho

– ¼ de colher (chá) de sal

– 5 colheres (chá) de gelatina incolor

– ½ xícara de água fria (para dissolver a gelatina incolor)

– 2 colheres (chá) de extrato de baunilha

– 1 xícara de açúcar de confeiteiro misturado com

– ½ xícara de amido de milho (para polvilhar na assadeira e nos marshmallows)

 

Preparo:

 

Forre com papel alumínio uma assadeira retangular de cerca de 27 x 23 cm.

dsc03115

Unte com óleo de milho (com um papel toalha) e polvilhe no fundo da assadeira (com uma peneira) um pouco da mistura de açúcar de confeiteiro + amido. Reserve o restante.

dsc03118

Na tigela da batedeira coloque ½ xícara de água fria e por cima polvilhe a gelatina em pó incolor. Misture com um garfo e deixe hidratando enquanto prepara a calda ( depois de um tempo a água absorverá a gelatina e o calor da calda a derreterá quando despejar calda fervente e bater).

Numa panela coloque o açúcar, a água, a glucose e o sal.

Misture com uma colher e leve ao fogo médio. Mexa um pouco para ajudar o açúcar a dissolver mas não continue a mexer depois de começar a ferver para não açucarar a calda. Abaixe o fogo para mínimo.

Introduza na panela um termômetro culinário para verificar o ponto. Gosto dos que tem um “clip” por trás para prender na borda da panela (se não tiver termômetro leia abaixo em “Dicas da Lena”).

dsc03117

Quando a temperatura do termômetro alcançar 115 Graus Centígrados ou 240 Graus Farenheit, retire a panela do fogo (um pouquinho antes disso, funcione a batedeira por alguns segundos somente para “quebrar” a gelatina hidratada na água).

Com a batedeira na velocidade MÍNIMA despeje em fio, a calda fervente e continue batendo até colocar toda a calda. Em seguida aumente a velocidade da batedeira para média, bata por 2 minutos, desligue a batedeira, coloque a baunilha, e em seguida para ALTA e deixe batendo por cerca de 8/10 minutos caso sua batedeira seja potente.

Senão, bata por cerca de 15 minutos ao todo, desligando uma ou duas vezes para raspar as bordas da tigela com uma espátula de silicone.

O ponto do marshmallow batido é quando, ao desligar a batedeira e levantar a pá da batedeira, estiver firme e sem escorrer nem pingar. E a cor beeeem branca.

dsc03122

A seguir e rapidamente, despeje o marshmallow na assadeira preparada com a ajuda de uma espátula, mas você não conseguirá raspar totalmente tudo da batedeira, pois gruda mesmo por conta da gelatina mais a calda. Espalhe e nivele na assadeira o máximo que conseguir mas se a espátula estiver “colando”, molhe levemente suas mãos em água fria e dê batidinhas levemente sobre o marshmallow pressionando levemente.

Polvilhe em seguida um pouco da mistura de açúcar de confeiteiro e guarde o restante para envolver os quadradinhos após cortá-los.

Depois de espalhar o marshmallow na assadeira, polvilhe a mistura de açúcar sobre ele

Depois de espalhar o marshmallow na assadeira, polvilhe a mistura de açúcar sobre ele

Deixe em local seco e fresco por no mínimo 6 horas ou durante toda a noite.

 

Para desenformar e cortar:

 

Depois desse tempo estará firme e muito fácil de desenformar por completo.

Sugiro forrar uma bancada com uma folha grande de papel manteiga e por cima coloque uma tábua de cortar.

Posicione o marshmallow inteiro sobre a tábua e corte com uma faca de chef, bem comprida e afiada. Gruda um pouco mas é assim mesmo.

Pode também cortar com uma tesoura muito bem afiada (eu cortei!)

Deixe do lado uma assadeira polvilhada com um pouco da mistura de açúcar e vá colocando ali os quadrados cortados, com espeço entre eles. Depois de todos cortados, polvilhe generosamente a mistura de açúcar + amido e com as mão envolva todos os lados dos quadrados pois eles grudam muito sem o amido.

Se preferir, coloque a mistura de açúcar num prato fundo, e envolva alguns quadrados de cada vez e coloque-os sobre a assadeira vazia.

Depois disso feito, coloque alguns quadrados (de 10 em 10 conforme o tamanho) numa peneira grande, e mexa para retirar o excesso de açúcar + amido.

Guarde em vidro com tampa hermeticamente fechada por 15 a 30 dias.

Isso dependerá da umidade do ar na cidade que você mora. Em cidades úmidas e quentes o tempo de conservação poderá ser menor.

======================================

 

Dicas da Lena:

 

– Caso não tenha termômetro, faça o teste com um potinho de água gelada e uma colher, assim:

Depois de cerca de 8 minutos de fervura, vá testando a cada 2 minutos, despejando uma colher de chá da calda dentro do potinho. Quando conseguir juntar a calda com os dedos dentro da água gelada e formar uma bolinha mole, está no ponto. Chama “ponto de bala mole”, como nossas avós faziam!

– Pode cortar com cortador de biscoitos para colocar no chocolate quente, mas nesse caso a altura do marshmallow na assadeira deverá ser mais baixa (cerca de 1 cm no máximo). Sua assadeira deverá ser um pouco maior.

– Para marshmallows coloridos, escolha um corante em gel com a cor de sua preferência e acrescente um pouquinho no mesmo momento em que colocar a baunilha. Continue a bater.

– Nos meus marshmallows de cobertura de bolo, costumo colocar na hora de bater, 2 tiras grandes de casca de limão (verde ou siciliano), e depois de totalmente batido, retiro. Fica um sabor de limão sensacional sem nenhum esforço!

– Venham me contar quanto tempo durou os de vocês no vidro!!

dsc03131

 

 

 

 

Print Friendly

Bolo de castanha-do-Pará com recheio de creme de café e cobertura de doce de leite

01/08/2016 by Lena

DSC03094

Acostumada a fazer bolos para meus chás da tarde, desta vez a estrela foi para receber amigos que moram em outra cidade e vieram para uma happy hour na sala, com os quitutes e drinks na mesa de centro. (Só agora dei-me conta que poderia ter tirado fotos da arrumação das comidinhas na mesa de centro, e também dos drinks que fiz: Cosmopolitan, Negroni e um drink levinho que adoro, com suco de pêssego e vinho branco – sim, acertou se você pensou que me inspirei no Bellini <3).

DSC03099

Depois de muitas conversas (o melhor das reuniões, no mesmo nível das comilanças – hahaha) sentamo-nos à mesa da sala de jantar para o bolo, chá e mais bate papo.

DSC03105

Sou uma aficionada por doces com café, e por isso sugiro que você experimente o creme depois de pronto. Desejando, acrescente mais café solúvel em um tico de água e acerte ao seu gosto!

Fiquei absolutamente encantada com a massa do bolo também. Muuuito fofinha e aromática. Viva a Castanha-do-Pará!

DSC03102

Como sempre digo aqui, você pode variar os formatos e tamanhos. Imagino que cupcakes deste bolo e recheio fiquem um espetáculo.

Quem me conhece e me acompanha nas redes sociais sabe o quanto amo flores e as arrumo em vasos grandes, únicos, ou em vários vasinhos menores. Dão uma graça toda especial à mesa e ao astral do ambiente.

Ultimamente tenho colocado uma flor por cima do bolo, e olhe a vida que dá!

DSC03101

Também em formato de “bolo da vovó” ou em assadeira retangular, cortado em pedaços, mesmo purinho, sem cobertura.

Ou seja, bolo pra guardar a receita pois será versátil, e delicioso.

DSC03095

Rosinhas de doce de leite encantadoras! Fia com o bico russo de confeitar mas é preciso que o doce seja mais firme.

 

Para 10/12 generosas fatias:

 

Ingredientes:

 

Do bolo:

– 5 ovos
– 1 xícara de manteiga sem sal em temperatura ambiente
– 1-1/2 xícara de açúcar
– 300 gramas de castanha do Pará processadas (moídas)
– 1-1/3 xícaras de leite
– 2 xícaras de farinha de trigo
– ½ colher (chá) de sal
– 1 colher (sopa) de baunilha líquida
– 1 colher de sopa (colher-medida padrão, nivelada) de fermento em pó

 

Do recheio:

– 3 tabletes de manteiga sem sal (total 600 grs)
– 2 latas de leite condensado
– 1 embalagem de cream cheese
– 1 sachê (refill) de café em pó solúvel diluído em 3 colheres (sopa) de água fervente

Da cobertura de doce de leite:

– 1 pote de doce de leite (400 grs) da sua preferência

Calda:

– 1-1/2 xícara de água
– ½ xícara de açúcar

Preparo:

 

Do bolo:

 

Unte 2 formas de 21/22 cm de diâmetro e forre com papel manteiga (recorte o fundo redondo no mesmo formato). Reserve.

Pré-aqueça o forno em 170 graus C.

Na batedeira bata em creme a manteiga e o açúcar, desligando a batedeira e raspando as bordas da tigela. Continue a bater até formar um creme claro e fofo.

Acrescente os ovos um a um, batendo bem.
Coloque a baunilha, o sal, a castanha do Pará moída. Bata até misturar. Alterne o leite com a farinha de trigo e por último o fermento.
Divida a massa entre as duas formas e leve ao forno por cerca de 35 minutos ou até enfiar um palito no centro e sair limpo.
Retire do forno, desenforme e deixe os bolos esfriando sobre uma grade.

 

Do recheio:

Na tigela da batedeira coloque a manteiga e bata por 2 ou 3 minutos até ficar cremosa. Acrescente o leite condensado, bata novamente. Desligue e raspe as bordas e acrescente o cream cheese e o café diluído. Bata novamente até formar um creme. Reserve.

 

Da calda:

Coloque a água e o açúcar numa panelinha e ferva por 5 minutos. Aplique ainda quente nas camadas do bolo.

 

Montagem do bolo:

Corte cada bolo ao meio com uma faca comprida de serra. Reserve as camadas.
No prato de servir coloque a camada de baixo, regue com um pouquinho da calda. Espalhe um pouco do recheio (reserve uma parte para as laterais).
Monte o bolo sucessivamente até a camada de cima.
Nas laterais, espalhe o restante do creme de café com uma espátula de confeiteiro.
Na parte superior do bolo, espalhe o doce de leite com a espátula.
Se desejar (e se o doce de leite for mais firme), pode usar o bico de confeitar. Mas em geral doce de leite é meio mole e não forma flores muito definidas.

=======================================

Dicas da Lena:

 

– Preciso explicar que como fiz menos creme de café ( na receita acima as quantidades são suficientes para as 3 camadas mais a lateral do bolo), eu coloquei na camada superior simplesmente uma lata do leite condensado firme (por isso vocês enxergam um creme branco).
– No meu bolo eu fiz uma mescla nas laterais do creme de café e um pouquinho do doce de leite e fui espalhando com a espátula. Eu gosto desse efeito rústico em alguns bolos : )
– A verdade é que essa massa de bolo de castanha do Pará é tão aromática, intensa e fofinha que se fizer mesmo sem recheio, já é maravilhosa! Eu recomendo!
– Se morar em lugar quente (acima de 28 graus), recomendo deixar o bolo na geladeira porém retirar uma hora antes de servir para que fique mais macio.

Print Friendly

Bolo de leite em pó e recheio de creme de leite em pó

05/06/2016 by Lena

FullSizeRender (6)

Poucas vezes tive tantos pedidos para publicar uma receita como este bolo.

Semana passada convidei amigas para um chá na minha casa e imaginei que elas poderiam gostar.

Postei a foto dele nas redes sociais, e o bolo queridinho do momento logo fez a curiosidade das pessoas, querer preparar também!

DSC03092 (1)

Fiquei um pouco apreensiva com o creme já que eu nunca havia feito, mas assim que desliguei a batedeira, no silêncio da cozinha, abri a gaveta e peguei uma colherzinha, roubando um tequinho do creme.

Levei à boca extasiada e surpresa de como poderia se tão delicioso, algo simples de fazer e que nem ao fogo ia.

Divino! Bom demais!

DSC03090 (1)

A primeira coisa que pensei foi nos leitores do blog, que adorariam saber que é fácil! Coloca tudo na batedeira e pronto!

Fiquei rindo sozinha pois ainda tenho as sensações de felicidade e prazer ao testar uma nova receitam como se fosse a primeira vez que cozinho e isso é maravilhoso <3

FullSizeRender (1)

Dos melhores momentos da vida

As meninas amaram. Comeram, levaram fatias para casa, e separei também pra minha família.

No dia seguinte, prazerosamente sentei na varanda e devorei a derradeira fatia.

IMG_9599 (1)

Em cada lugar, um mimo: caixa de trufas feitas por mim : )

Sim, porque no meu receio de não dar certo, eu fiz apenas metade da receita. Boba, eu.

 

Mas ficou o gostinho de quero mais (muuuito mais), para próximas vezes.

Já tenho planos para variações. Minha cabeça não para.

Que bom!

 

Para 12 fatias de guloso:

 

Ingredientes:

 

Do bolo:

 

– 1 xícara de manteiga ou margarina sem sal

– 1-1/2 xícara de açúcar

– 4 ovos

– 1 xícara de leite integral (líquido)

– 1 xícara de leite em pó

– 2-1/2 xícaras de farinha de trigo peneiradas)

– Raspas de um limão Tahiti (o verde)

– 1 colher (sopa) medida/nivelada de fermento em pó

– ¼ de colher (chá) de sal

 

Do recheio ( para 3 camadas + cobertura do bolo):

 

– 2 tabletes de manteiga sem sal (200 grs. cada) em temperatura ambiente

– 2 latas de leite condensado

– 1 lata de creme de leite sem o soro

– 6 xícaras de leite em pó integral instantâneo

– 1 colher (chá) de baunilha

 

Da calda para molhar o bolo:

 

– 2/3 de xícara de açúcar

– 1-1/4 de xícara de água

– 2 colheres (chá) de baunilha ou 2 colheres (sopa) de rum

 

Preparo:

Do bolo:

 

Pré-aqueça o forno em 170 graus.

Unte com manteiga duas assadeiras de 23 cm de diâmetro.

Coloque no fundo de cada assadeira, um círculo de papel manteiga  recortado do tamanho delas.

Unte o papel manteiga, e enfarinhe as duas formas. Reserve.

– Na tigela da batedeira coloque o açúcar e a manteiga em pedaços.

Bata por um minuto. Desligue a batedeira e raspe as bordas da tigela com uma espátula de silicone. Ligue novamente em velocidade máxima até formar um creme claro e fofo. Adicione os ovos um a um e continue batendo em velocidade média.

Acrescente o leite em pó, bata por mais um minuto. Raspe as bordas novamente.

Alterne a farinha de trigo e o sal com o leite líquido.

Acrescente o fermento em pó e as raspas de limão. Bata por mais um minuto.

Distribua a massa entre as duas assadeiras e leve ao forno.

Depois de 15/20 minutos abaixe a temperatura e depois de 40 minutos verifique se estão assados enfiando um palito. Se sair limpo, está pronto. Se ainda estiver cru no centro deixe mais alguns minutos para assar por completo.

Retire do forno e deixe esfriar quase completamente.

 

Do recheio e cobertura:

 

Na tigela da batedeira (lave e seque ao  que você usou para o bolo), coloque o leite condensado e o creme de leite. Ligue a batedeira por um minuto para misturar. Desligue e coloque a manteiga. Bata em velocidade média por uns 2 ou 3 minutos, parando uma vez para raspar as bordas.

Acrescente aos poucos o leite em pó e bata por uns 5 minutos em velocidade máxima. Acrescente a baunilha e bata novamente.

Leve a tigela à geladeira por uns 30 minutos. Retire e bata novamente por uns 2 minutos (esse processo é para ficar mais firme porém fofo. O recheio deverá ser utilizado quase gelado para firmar. Isso depende da sua temperatura ambiente.

 

Da calda:

 

Coloque os ingredientes numa panelinha e leve ao fogo deixando ferver por 4 ou 5 minutos em fogo baixo. Desligue e acrescente o rum ou a baunilha. (a calda deve ser utilizada quente. No momento de molhar o bolo, ferva novamente).

 

Montagem do bolo:

 

Divida cada bolo ao meio.

Trabalhe sobre uma superfície.

Coloque as camadas de bolos sobre pratos rasos ou fundos removíveis de formas, para não quebrar.

No prato de servir, coloque a camada de baixo e molhe com um pouquinho da calda quente.

Espere uns 3 minutos e espalhe uma camada do creme. Faça assim sucessivamente até chegar à última camada.

O tempo de espera entre regar com a calda e espalhar o creme é para que o calor não derreta o creme que é à base de manteiga.

Depois que o bolo estiver todo montado, eu costumo cortar uma folha de papel alumínio do diâmetro do bolo, dobro duas vezes no sentido do comprimento do papel (deixo um pouco mais alto do que o bolo, para “enrolar” a volta do bolo, para que ele fique por igual (reto) nas laterais. Prendo a ponta do alumínio com uma fita crepe e levo ao freezer por uns 40 minutos até que o bolo esteja mais firme, para então cobrí-lo. Se cobrir em seguida, ele ainda estará muito frágil, correndo o risco de quebrar ou desmontar (este processo serve para qualquer bolo em camadas – gelado ou não).

Retire o alumínio da volta, alise com uma espátula (de preferência de confeiteiro), e comece a cobrir o bolo com a mesma espátula, alisando nas laterais e por cima.

Se desejar, decore com brigadeiros brancos cobertos de leite em pó.

Pode também apenas polvilhar leite em pó sobre o creme.

Leve à geladeira e retire uma hora antes de servir. (se morar em lugar quente, avalie a temperatura e talvez retire da geladeira com menos tempo).

=====================

 

Dicas da Lena:

 

– Se desejar uma camada de recheio apenas, faça metade da receita do CREME.

– Logo que terminar de bater o creme, ele ainda não estará tão firme quanto depois de “descansar” na geladeira. Se depois de bater novamente pós-geladeira, ele estiver um pouco mole, é só acrescentar mais leite em pó e bater mais um pouco. Este absorverá o excesso de umidade, tornando o creme mais firme.

– Esse recheio pode ser alternado com uma camada de Nutella, por exemplo. Pode acrescentar algumas frutas em uma ou duas camadas. Aí ficam ideias e é um universo sem fim!

– Como eu tinha um pouquinho de doce de leite aberto na geladeira, espalhei sobre o bolo, antes de cobrir com o creme de leite em pó. Só explico isso para saberem o que é aquela camada mais escurinha na fatia.

– Claro que usei o leite Ninho (isto não é merchan; é apenas porque acho o melhor. E o instantâneo)

 

 

 

 

 

 

 

Print Friendly

Pudim de banana em camadas (Banana pudding)

30/05/2016 by Lena

DSC03072

 

Alguns doce são tão simples de fazer em casa, que a gente nem acredita que tenha que viajar e pagar caro por eles no seu lugar de origem.

Este “pudding” (na verdade, um pudinzinho cozido, praticamente uma base de mingau, e originalmente também feito a partir de um pudim de caixinha, que terá um “upgrade” tão enorme que é inacreditável que começou com essa simplicidade)!

 

IMG_9326 (1)

 

Mas a simplicidade é maravilhosa, e é dos prazeres da vida. Ainda bem : )

É raro eu usar essências em meus doces, apesar de comprar as melhores que encontro e trazer algumas de viagem.

Mas sinceramente, este é um caso. A essência de banana dá outra sabor, outro significado nas colheradas.

DSC03067

Há algo de paladar infantil e memórias de infância nisso, e essa mistura de texturas fica absolutamente incrível!

Quem não gostar ou não quiser não usa. Mas eu recomendo e muito.

Na minha versão eu coloco doce de leite pois acho que dá uma vida peculiar ao banana pudding.

DSC03068

A bolachinha original, uma vez que essa receita é americana, é a “Nilla”, mas como não temos similar aqui, achei uma delícia aquelas rosquinhas/sequilhos de leite que vendem em potinhos, ou a granel nos hortifrutis e feiras. É muito delicado e derrete na boca. Quem preferir coloca biscoito champagne.

Vamos começar?

 

Ingredientes:

 

Para o pudim (mingau):

 

– 1 lata de leite condensado

– 2 caixinhas de pó para pudim de baunilha

– ½ colher (chá) de essência de banana (opcional)

– 2-1/2 xícaras de leite

– 500 ml de creme de leite fresco

 

Para a montagem:

 

– 4 xícaras de rodelas de bananas

– 200 grs. de sequilhos de leite (foi o que usei) ou biscoito champagne cortado em pedaços

– cubos de pão-de-ló para decoração (opcional)

– 400 grs de doce de leite

 

Preparo:

 

Do pudim de banana:

 

– Numa panela fora do fogo, coloque o leite, o pó para pudim, o leite condensado. Misture com um fouet e leve ao fogo mexendo sempre e deixe ferver por 2 minutos até engrossar. Deve ficar um creme firme, que engrossará mais quando esfriar e será misturado ao chantilly.

Transfira para um refratário e cubra com plástico filme “colando” o filme na superfície do pudim.

Leve ao freezer por cerca de meia hora para resfriar bem (depois de 15/20 minutos, retire do freezer, retire o filme, mexa delicadamente com uma espátula, coloque outro filme e volte ao freezer).

Enquanto isso, na tigela da batedeira coloque o creme de leite fresco bem gelado e bata até a textura de chantilly firme. Reserve na geladeira.

Separe as taças/copos individuais para fazer a montagem, e posicione na bancada o doce de leite, as rodelas de bananas e o tipo de biscoito que for utilizar.

Pode utilizar uma travessa maior também (calcule o tamanho para que caiba algumas camadas. Quanto mais larga menos camadas caberão).

Reserve um pouco do chantilly para decoração, e o restante, incorpore ao pudim de banana, delicadamente com o fouet ou com uma espátula, formando um único creme. Acrescente a essência de banana.

 

Montagem:

 

Comece com os biscoitos no fundo. Em seguida doce de leite, rodelas de banana e o pudim.

Repita as camadas até terminar com rodelas de banana e por cima decore com chantilly, uma rodela de banana e um cubo de pão-de-ló (este é opcional. Usei porque tinha aqui mas pode decorar com um pedaço do biscoito).

Guarde em geladeira até o momento de servir.

======================

Dicas da Lena:

 

No texto inicial já dei várias dicas e substituições, então as dicas já estão lá.

– Os tamanhos das taças/copos é que definirão o número de porções.

– Esse tamanho que fiz na foto é até grande para uma pessoa, então pode fazer em taças pequenas, que satisfaz bem.

– Eu amei esse doce mas já fiquei curiosa para fazer a versão com bolo de chocolate em vez dos biscoitos.

– Outra opção é fazer a banana caramelada em vez de crua. Deve ficar sensacional!

– Tem receita de banana caramelada neste post aqui. (Aliás esta receita de Bolo gelado de banana caramelada é divina!)

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Print Friendly

Bolo de nozes com recheio e cobertura de buttercream de doce de leite e cream cheese

31/03/2016 by Lena

DSC03057

 

Eu adoro bolo de nozes. Minha vó fazia um tão maravilhoso que fiquei décadas sem querer outra receita.

DSC03054

Na verdade, esta eu inventei dia desses, quando tinha nozes em casa, mas eu queria um recheio bem cremoso, que não fosse só ovos moles, ou só doce de leite ou só buttercream.

DSC03053

Olhei tudo que tinha na geladeira, fiz uma mistura que deu mega certo, e com ela resolvi fazer várias camadas, recheando e cobrindo meu bolo de fatias altas e enchendo de alegria minha alma de doceira.

A massa é bem diferente da receita da minha avó, mas igualmente rica em nozes, e ao mesmo tempo mantendo a umidade.

Quando retirei os dois bolos do forno minha vontade foi cortar um deles ali mesmo enquanto fazia um café.

Indo pro forno

Indo pro forno

Tenho como convicção de que bolos que amamos com uma xícara de café, é sangue correndo nas veias, é sol brilhando, é um campo de primavera florido…

DSC03059

Se isso já convenceu que você deve ir correndo comprar os ingredientes pra fazer nem que seja só o bolo sem recheio, acredite: ficará tão feliz quanto eu! E mais: é bem mais fácil do que parece, e ele em si já é uma festa!

DSC03056

Outra dica é fazer em formas de muffins, e guardar para o próximo lanche da tarde da sua família. Com ou sem essa cobertura que só tem coisas deliciosas : )))

Vamos lá?

10 fatias generosas e altas.

 

Ingredientes:

 

do bolo:

 

– 2 xícaras de nozes moídas no processador

– 1 xícara de manteiga

– 2/3 de xícara de leite

– 4 ovos (separar as claras das gemas)

– 2 xícaras de farinha de trigo peneiradas

– 2 xícaras de açúcar

– ½ colher (chá) de sal

– 1 colher (sopa – colher medida padrão nivelada com uma faca) de fermento em pó

– 2 colheres (chá) de baunilha

 

do recheio e cobertura:

 

– 600 grs de manteiga sem sal (3 tabletes)

– 800 grs de doce de leite

– 600 grs de cream cheese

– 1 colher (chá de baunilha)

 

Preparo:

 

do bolo:

 

Pré aqueça o forno em 170 graus C.

Unte 02 formas redondas de cerca de 22 cm de diâmetro. Recorte 02 círculos de papel-manteiga e coloque uma no fundo de cada forma. Unte o papel manteiga e enfarinhe as formas. Reserve.

Na batedeira, bata as claras em neve com ½ xícara de açúcar e reserve em outra tigela.

Na mesma tigela da batedeira, bata em creme o açúcar com a manteiga, desligando a batedeira para raspar as bordas (religue e continue).

Acrescente as gemas, bata por um minuto, acrescente as nozes moídas e continue batendo em velocidade média. Raspe as bordas da tigela com uma espátula.

Acrescente o leite, bata, e em seguida a farinha de trigo peneirada com o fermento e o sal.

Incorpore as claras em neve à mão, com uma espátula.

Divida a massa nas 2 formas preparadas, e leve ao forno para assar por cerca de 40 minutos, ou até que enfiando um palito no centro ele saia limpo.

Deixe resfriar por uns 20 minutos e desenforme, retirando o papel.

 

do recheio:

 

Na tigela da batedeira coloque todos os ingredientes e bata até incorporar bem e tornar um creme homogêneo. Reserve na geladeira até a utilização (não deixe endurecer. Se isto acontecer retire da geladeira. Precisa ficar cremoso.)

 

Montagem do bolo:

 

Corte cada bolo ao meio, com uma faca comprida de serra (tipo faca de pão).

No prato de servir, coloque a camada de baixo, e espalhe um pouco do creme (lembre que tem que rechear 3 vezes e cobrir o bolo).

Coloque mais uma camada e faça o mesmo até terminar.

Com uma espátula espalhe a cobertura começando por cima do bolo e “descendo” com a cobertura nas laterais.

Se desejar finalize por cima do bolo com um saco e bico de confeitar pitanga e decore com algumas metades de nozes.

Este bolo deve permanecer em geladeira e retirar uns 40 minutos antes de servir.

———————————

 

Dicas da Lena:

 

– Pode usar doce de leite comprado ou leite condensado cozido na panela de pressão por 45/50 minutos ( 2 latas)

– Se seu forno não for muito grande e as formas estiverem uma ao fundo e a outra mais à frente, após 25 minutos, inverter a posição pois geralmente a parte do fundo assa mais rápido e corre o risco de ficar desigual.

– Se desejar pode molhar o bolo depois de assado, levemente, com uma calda de água, açúcar e rum.

– O cream cheese não pode ser light, pois ele é menos firme.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Print Friendly

Torta mousse de maracujá

12/01/2016 by Lena

DSC03047

 

Bem, Feliz Ano Novo queridos e queridas!

 

Este ano prometi a mim e  a vocês que eu voltaria ao blog com muito mais frequência do que no ano passado, e  postei nas redes sociais uma foto desta torta que fiz no último domingo e perguntei se gostariam que eu fizesse post. Muita gente pediu, então vim correndo preparar pra não deixar janeiro passar <3

DSC03051

Esta torta mousse é uma delícia e tem um corte perfeito.

Mas nesta versão ela é uma excelente sobremesa e ainda dá pra guardar pra comer no dia seguinte ou dar uma fatia pros seus convidados levarem hahaha!

Tenho dois hortifrutis do meu lado e é bem fácil comprar maracujá, wafer, leite condensado, creme de leite fresco, enfim, todos os ingredientes que precisava.

Mas eu sei da dificuldade que é encontrar creme de leite fresco em muitas cidades e regiões brasileiras, então resolvi nas “Dicas da Lena” dar uma receitinha de mousse pra fazer com creme de leite em lata. Fica ótimo também!

DSC03045

Sobre a bolacha wafer pra fazer a base da torta, não substitua. Se você nunca usou este tipo, vai se surpreender com o resultado.

Trabalhosa? Sim, um pouco. Tem algumas camadas, mas eu sempre digo que nada na vida se compara ao carinho que colocamos em um doce pra dar aos nossos queridos.

Isso é puro amor e não tem como ser melhor!

 

Vivam 2016 com mais momentos desses. Vocês jamais se arrependerão : )))

 

Para cerca de 8 a 10 boas fatias:

 

Ingredientes:

da base:

– 2 pacotes de bolacha wafer de baunilha
– 2 colheres-medidas de manteiga (colher-medida padrão, niveladas com a faca)

da mousse:

– 1 xícara de suco de maracujá fresco, puro, coado.
– 500 ml de creme de leite fresco
– 1-1/2 lata de leite condensado
– 1 envelope e meio de gelatina em pó sem sabor diluída em 5 colheres (sopa) de água fria

do mingau de coco:

– 2 caixinhas de pó para pudim de coco
– 3 xícaras de leite
– 1 vidro de leite de coco
– 1 colher (chá de baunilha)

da camada de sementes de maracujá:

– polpa com sementes de 1 maracujá
– 2-1/2 xícaras de água
– 2/3 de xícara de açúcar
– 1/2 de xícara de maisena

Preparo:
da base da torta:

Processe as bolachas até ficarem bem moídas. Acrescente a manteiga e processe mais alguns segundos.
Pressione bem no fundo de uma forma redonda de aro removível de cerca de 26 cm de diâmetro.
Leve ao forno pré-aquecido a 170 graus, por 15 minutos. Deixe esfriar (eu coloco no freezer enquanto preparo a mousse).

da mousse:

Numa tigela, misture com um fouet ou uma espátula, o leite condensado e o suco de maracujá. Reserve.
Bata o creme de leite em ponto de chantilly firme.
Acrescente a mistura de leite condensado/maracujá ao chantilly e bata na velocidade mínima da batedeira só até misturar. Raspe as bordas da tigela da batedeira com uma espátula de silicone.
Numa tigelinha, coloque a água mineral fria, polvilhe a gelatina e misture bem com um garfo. Leve ao microondas por 20 segundos na potência máxima. Retire, mexa com o garfo e volte ao micro por mais 5 segundos. Não mais que isso pois se gelatina ferver perde o poder de gelificação.
Ligue a batedeira na velocidade média e acrescente rapidamente a gelatina derretida. Bata até incorporar bem. Raspe as bordas da tigela com uma espátula.
Despeje a mousse na forma preparada com a base e leve ao freezer por uns 30 minutos ou até firmar.
Enquanto isso prepare o pudim de coco e a cobertura.

do pudim de coco

Misture todos os ingredientes numa panela e leve ao fogo mexendo com um fouet até engrossar bem. Transfira para uma tigela e coloque plástico filme para não criar película. Leve ao freezer até esfriar (não deixe gelar). Retire o plástico e mexa bem para ficar cremoso. Coloque sobre a mousse.

da cobertura de maracujá com sementes:

Numa panelinha coloque a polpa de maracujá com sementes, 2 xícaras de água, o açúcar e leve ao fogo. Deixe ferver em fogo baixo até que você perceba que a polpa se soltou da volta das sementes (cerca de 5/6 minutos).
Numa jarrinha medidora dissolva bem a maisena com meia xícara de água e acrescente aos poucos na calda de maracujá da panela (chama mínima do fogão e mexa constantemente com uma espátula para não empelotar).

Ferva em fogo mínimo até engrossar. Cerca de 4/5 minutos.
Transfira para um recipiente de vidro e deixe esfriar para poder colocar por cima do pudim de coco ( eu coloco no freezer e mexo algumas vezes para esfriar rapidamente.)
Deixe a torta por no mínimo 4 horas na geladeira para firmar bem.

– Para desenformar a torta:

Molhe com água quente, um pano de copa limpo e torça.
Enrole o pano em toda a volta da forma para aquecer levemente o aro e a mousse começar a desgrudar das bordas.
Após uns 3 minutos passe uma faca sem serra (a serra marca a mousse..) em toda a volta entre a torta e a borda da forma.
Abra o aro da forma e leve a torta com o fundo da forma por cerca de 40 minutos ao freezer, para que a base da torta esteja mais durinha.

Após esse tempo, retire do freezer posicione o prato de servir ao lado da torta.
Enfie duas espátulas grandes (uma de cada lado) por baixo da base de massa da torta. Com cuidado, levante a torta com as espátulas e transfira para o prato de servir.
Pode ficar na geladeira até 12 horas antes de servir, para que a base continue crocante.
Sirva gelada!

=================

Dicas da Lena:

– Neste post já fui escrevendo algumas dicas ao longo da receita, então abaixo vai a mousse de maracujá com creme de leite de lata:

– Bata 03 claras em neve com uma pitada de sal e reserve em outra tigela. Na mesma tigela da batedeira (não precisa lavar), coloque uma lata de meia de leite condensado, 02 latas de creme de leite sem soro. Bata por 30 segundos. Raspe as bordas e acrescente o suco de maracujá e a gelatina (dissolvida como na receita do post) e bata por mais uns segundos. Acrescente as clara em neve e misture à mão, com uma espátula. Pronto! Agora é só continuar a receita!

–  Se usar uma forma menor lembre-se que a quantidade da mousse deverá deixar espaço na altura da torta para caber o pudim de coco e a cobertura. O ideal é usar no tamanho indicado.

– Pode substituir o pudim de coco pelo de baunilha e não use o leite de coco. Use 4 xícaras de leite.

– Gostar de um doce mais ou menos azedinho é muito pessoal. Particularmente eu gosto mais ácida do que estava esta, mas nem todos preferem. Experimente a mousse e veja se prefere mais ou menos azedinha ajustando a quantidade de suco. O mesmo para a cobertura que você pode colocar mais ou menos água.

Print Friendly

Brownies com brigadeiros de doce de leite

24/11/2015 by Lena

 

 

image

 

Recentemente resolvi enrolar uns brigadeiros de doce de leite e pensei: e se eu colocar dentro de um brownie – será que dá certo?

Deu SUPER certo!

image
O brownie leva mais farinha de trigo do que as minhas outras duas receitas do blog, permitindo um corte melhor, aproveitando todas as laterais, e igualmente úmido e deliciosamente “chewy”!

image

Os brigadeiros mantiveram seus formatos, e cada mordida era uma surpresa entre duas delícias. Divino.
Fiquei tão feliz com o resultado que fiz uma enquete nas redes sociais pra saber se as pessoas queriam que eu fizesse post e nunca recebi tanto retorno! Siiiimmm !!!!

image

Alguns amigos ganharam pedacinhos e foram unânimes no fato de que ele estava delicioso e merecia um post!

image

Não consegui postar antes pois eu estava viajando mas eis todos os segredos dessa maravilha que divido com vocês abaixo, inclusive os segredos do corte na “Dicas da Lena”!

 

Para cerca de 30 quadrados:

Ingredientes:

do brownie:

– 2/3 de xícara de manteiga sem sal
– 4 ovos
– 1-1/3 xícara de açúcar mascavo
– 2/3 de xícara de farinha de trigo peneirada
– 1/3 de xícara de cacau em pó
– 300 grs de chocolate meio amargo picado
– 1/2 colher (chá de sal)
– 1 colher (chá) de extrato de baunilha

do brigadeiro de doce de leite:

– 1 lata de leite condensado cozida na panela de pressão por 40 minutos após apitar)
– 1 lata de leite condensado
– 1 colher (chá) de manteiga
– Granulados para enrolar os brigadeiros

Preparo:

dos brigadeiros de doce de leite:

Numa panela misture todos os ingredientes.
Leve ao fogo médio mexendo sempre com uma espátula de silicone até o ponto de brigadeiro ( faça o “teste do pires que explico no meu post de brigadeiro de chocolate belga: leve um pires ao freezer e quando achar que está no ponto, coloque meia colher de chá do brigadeiro, volte ao freezer por 2 minutos e veja se está bom par enrolar. Se ainda estiver mole, volte ao fogo por mais uns minutos.)
Deixe esfriar num prato untado com manteiga e enrole os brigadeiros. O meu consegui 35 unidades e minha forma tem cerca de 32 x 25 cm.
Reserve os brigadeiros.

do brownie:

Pré-aqueça o forno em 170° C.

Unte uma assadeira de cerca de 32 x 25 cm.
Recorte dois pedaços de papel manteiga: um para forrar a forma no sentido do comprimento e o outro no sentido da largura, sobrepostos, num tamanho que sobre cerca de 5 cm a mais nos 4 lados. ( isto é necessário para você levantar o brownie da assadeira, depois de frio, e poder cortar melhor, em cima de uma tábua).
Unte o levemente o papel manteiga de baixo, sobreponha o outro. Unte e enfarinhe o papel manteiga de cima. Reserve. (Este processo deve ser feito em todas as receitas de brownie).

Numa tigela de vidro coloque o chocolate picado com a manteiga em pedaços e leve ao microondas em potência média-alta por cerca de 2 minutos. Retire, mexa com uma espátula e se necessário volte ao microondas por mais 1 minuto. Misture e deixe amornar.

Na tigela da batedeira bata os ovos com o açúcar, coloque a mistura de chocolate derretido, a baunilha e acrescente os ingredientes secos.
Bata um pouco, desligue, raspe as bordas da tigela. Bata por mais alguns segundos.
Disponha todos os brigadeiros no fundo da assadeira preparada e despeje a massa do brownie por cima.

Leve ao forno pré-aquecido por cerca de 40/45 minutos ( pode ser um pouco mais – depende de cada forno) ou até enfiar um palito no cento e sair com alguns pedacinhos de brownie grudados, mas não a massa crua.
Retire do forno, deixe esfriar sobre uma grade por 30 minutos e em seguida cubra-o todo com papel alumínio.

O ideal é aguardar no mínimo 6 horas antes de cortar ou de um dia para outro.
Explico: as laterais sempre ficam mais crocantes e o centro macio. Nesse período de “descanso” – e quanto mais longo, melhor – as laterais absorverão a umidade do centro e ficarão mais macias. E todas as bordas serão aproveitadas além de tornar o corte mais fácil!

============

Dicas da Lena:

– Se não tiver cacau em pó 100% pode usar chocolate em pó de boa qualidade.
– o açúcar mascavo é comumente usado em brownies pois deixa a massa mais úmida mas se não tiver pode usar o açúcar comum.
– nunca bata demais massa de brownie pois ele é denso mesmo. Não deve ter ovos aerados demais ou perderá sua textura quando assar ( em inglês usa-se muito a palavra “chewy” – que significa mastigável, ou seja, não é textura leve como se fosse bolo).


 

Depois de muitas horas ( preferencialmente de um dia para outro) , segure as bordas do papel com as duas mãos, uma em cada lado e levante com cuidado todo o brownie, transferindo imediatamente para uma tábua de cortar.
Com uma faca de chef bem grande, corte uma fileira. Limpe a faca com papel-toalha. Repita mais duas vezes esse processo continuando a cortar e lave a faca. A cada 3 ou 4 fileiras é preciso lavar e secar a faca pois o brownie gruda nela e sua limpeza é necessária para que os quadrados saiam bem cortados.

Pronto! Lindamente cortados com os brigadeirinhos por dentro! O melhor brownie da vida!

 

 

 

Print Friendly

Bolo de abóbora e especiarias (Pumpkin spice cake)

08/10/2015 by Lena

 


DSC03019

 

Eu sempre amei abóbora e todos os doces feitos com ela. Inclusive esse “Doce de abóbora da Vó Victória” que minha vó materna fazia, era um dos meus preferidos da minha infância pra comer com queijo!

Na área dos salgados amo moranga assada recheada, abóbora japonesa assada em fatias com casca, “quibebe”, nossa, tantos pratos!

Nas minhas viagens aos EUA sempre fui fã, principalmente no outono, desses bolos e tortas feitos com ela.

DSC03022

Nesta minha receita a abóbora usada foi a “abóbora de pescoço”, também conhecida como “abóbora seca” ( embora tenha uma grande quantidade de líquido; mais do que a japonesa, esta mais esverdeada e muito saborosa. Porém por causa da cor preferi nesta receita usar a primeira.)

DSC03026

A combinação de especiarias deixa este bolo com um gostinho especial e aconchegante.

DSC03027

Recentemente voltei de Nova York e lá comprei mais uma forma linda e fiquei pensando em como tornar esse bolo tão gostoso mais especial ainda com uma decoração bonita e gostosa.

DSC03023
Pensei em fazer as folhas com pasta americana mas lembrei do docinho de leite em pó que eu adoro e deu super certo!

DSC03018

A imagem não está muito boa pois tirei a foto com o celular à noite. Mas ficaram assim, e deixei “secando” durante à noite.

Claro que vocês podem fazer somente o bolo, mas esse casamento da cobertura de chocolate, as sementes de abóbora tostadas mais as folhas de leite em pó, ficou realmente divino!

DSC03024

Por dentro é um bolo cheio de umidade e bem macio.

 

Ingredientes:

do bolo:

– 2 xícaras de abóboras cozidas e peneiradas para retirar o excesso de líquido
– 4 ovos
– 1-1/2 xícara de açúcar mascavo
– 1 xícara de manteiga derretida
– 2-1/2 xícaras de farinha de trigo peneiradas
– 3 colheres de chá de fermento em pó ( colheres-medida padrão, niveladas)
– 1 colher ( sopa) de canela em pó
– 1/3 colher (chá) de cravo em pó
– 1/3 colher (chá) de noz-moscada ralada
– 1/2 colher (chá) de sal que desgrude das mãos)
– sementes de abóbora tostadas (opcional)

da cobertura:

– 1 lata de leite condensado
– 1/2 lata de creme de leite
– 3 colheres (sopa) de cacau em pó 100%
– 50 grs de chocolate meio amargo picado

do docinho de leite em pó:

– 1 lata de leite condensado
– 1 xícara de açúcar de confeiteiro
– 1/2 lata de leite em pó (ou até ficar uma massa macia que desgrude das mãos)
– corante verde em gel
– corante laranja em gel

Preparo:

do bolo:

Pré aqueça o forno a 170° C

Unte e enfarinhe uma forma com buraco no centro. Reserve.

Na batedeira coloque a manteiga derretida e o açúcar. Bata até misturar e acrescente os ovos um a um, continuando a bater.
Acrescente a abóbora, bata por alguns segundos.
Acrescente aos poucos a farinha peneirada com as especiarias, sal e fermento, apenas até misturar (desligue a batedeira uma ou duas vezes e raspe as bordas da tigela com uma espátula de silicone).

Despeje a massa na forma preparada e leve ao forno por aproximadamente 45/55 minutos ( depende de cada forno), ou até espetar um palito e sair limpo.
Retire do forno e espere cerca de 30 minutos para desenformar.

Desenforme no prato de servir.
Decore com a cobertura de chocolate, as folhas e as sementes de abóbora.
Sirva em temperatura ambiente.

da cobertura brigadeiro/ganache:

Coloque todos os ingredientes numa panela e leve ao fogo médio mexendo sempre com uma espátula, alternando com um fouet para não criar grumos. Deixe ferver por alguns minutos até ficar cremoso, mas não alcance o ponto de brigadeiro de enrolar pra não ficar firme demais quando esfriar. Se isso acontecer é só colocar um pouco de água mineral e mexer pra diluir.

do docinho de leite em pó:

Numa tigela coloque todos os ingredientes e vá amassando beeem com a mão, até que vire uma massa homogênea e que não grude nas mãos.
Divida a massa em duas partes. Numa coloque um tiquinho de corante verde e amasse com as mãos. Reserve.
Faça o mesmo com a outra parte da massa e o corante laranja. Misture as duas partes e amasse com as mãos (eu bati na batedeira com a “raquete”, por isso não ficou tão marmorizado).

Polvilhe uma superfície com açúcar de confeiteiro, abra a massa com um rolo e corte com cortadores em formatos de folhas. Vá dispondo sobre um prato até a hora de decorar o bolo. Se achar que é massa demais, enrole o restante em bolinhas e sirva como docinho.

Montagem do bolo:

No prato de servir, despeje a cobertura e disponha sobre ela as folhas recortadas.

=========

DSC03013

Essa abóbora tem uma cor linda!

Dicas da Lena:

– todas essas especiarias podem ser substituídas pela mesma quantidade de “pumpkin pie spice”, caso vocês encontrem à venda ou tenham em casa.
– para retirar o excesso de líquido da abóbora: coloque a abóbora cozida em cubos dentro de uma peneira e esta apoiada em uma tigela. Pressione a abóbora com uma colher grande, “espremendo” para retirar o excesso de líquido. A medição da abóbora deve ser feita somente após esse processo.
– Fiz meia receita como “muffins”, e coloquei as sementes de abóbora ainda sobre a massa crua e depois de assados pincelei geleia de peras. Ficou maravilhoso pra servir com café!

 

FullSizeRender

Como muffin, fica maravilhoso com café ou chá.

DSC03016

Untar bem com manteiga em temperatura ambiente (ponto de pomada)

Print Friendly

Pudim de Pistache

18/09/2015 by Lena

 

DSC02985 - Copia

Pudim de pistache é hipnotizante na cor, na cremosidade e no sabor único.

O ingrediente-chefe é a pasta de pistache cremosa (a fina), italiana, vendida em raros lugares ao nosso alcance.

Pesquisei muito pra chegar a esse resultado, e sugiro que vocês guardem essa receita, mesmo que ainda não consigam a pasta.

 


DSC02974

 

Sempre digo que quando cito marcas ou lojas, não é anúncio (ad), pois meu blog não é patrocinado por ninguém. 

Tudo que faço e passo é por puro deleite pessoal e prazer em dividir o que sei, com vocês : )

Mas preciso facilitar a vida das minhas (meus) leitoras (es) portanto nas “Dicas da Lena”, escrevo a marca da pasta de pistache e onde comprei ; )

DSC02972

Já fiz este pudim 3 vezes e nem sei dizer a felicidade que meus convidados sentiram quando coloquei na mesa.

Carinho é algo tão maravilhoso que passa pelas nossas energias e chega até a alma das pessoas.

 

DSC02984

Preciso dizer que esse pistache verdinho, inteiro e sem pele, não encontro mais à venda em São Paulo. 

Eu trago de viagem e congelo para usar em momentos especiais.

Mas pode usar pistache moído, pois os vendidos inteiros são com pele, e muitas vezes salgados e com a casca.

A receita é muito fácil.

Basta ter alguns cuidados como em todo pudim.

DSC02982

 

Vamos começar?

 

Para 6 pessoas

 

Ingredientes:

 

da calda:

– 2/3 de xícara de açúcar

– 1/3 de xícara de água

 

do pudim:

 

– 1 lata de leite condensado

– meia lata (medido na lata de leite condensado) de pasta de pistache fina

– 1 lata e meia de leite integral (medido na lata de leite condensado)

– 4 ovos

 

da decoração

 

– 1 xícara de açúcar

– ½ xícara de água

– ½ xícara de pistaches sem pele

– 4 gotas de essência de amêndoas (opcional)

– corante verde (opcional) apenas para ficar levemente colorida

 

Preparo:

 

– da calda:

 

Numa panela média coloque a água e o açúcar.

Leve ao fogo médio, mexendo SOMENTE até o açúcar dissolver.

Quando começar a ferver abaixe o fogo e deixe cozinhando até ficar com cor de caramelo claro (ponto de bala mole)

Despeje a calda numa forma de furo no meio, girando para cobrir o fundo e parte das laterais.

ATENÇÃO: Utilize pegador de panelas para essa operação porque a forma fica muito quente e cuidado para não se queimar.

Reserve.

 

do pudim:

 

Pré-aqueça o forno a 170 graus.

Leve ao fogo uma chaleira com água até ferver (essa água será utilizada para o banho-maria do pudim no forno).

 

Numa panelinha leve ao fogo o leite e a pasta de pistache.

Mantenha em fogo baixo e mexa constantemente com um fouet para a pasta dissolver por completo (mesmo após a fervura).

Desligue o fogo e despeje essa mistura no liquidificador.

Acrescente o leite condensado e bata.

Acrescente os ovos e bata somente até misturar.

Com uma concha retire a espuma que ficou na superfície e peneire duas vezes.

(Isso dá mais cremosidade ao pudim e vale para todos eles).

Despeje na forma preparada com o caramelo.

Coloque a forma dentro de uma assadeira.

Coloque cerca de 1 cm de água fervente na assadeira.

Leve ao forno pré-aquecido.

Deixe assar por cerca de 1 hora e dez minutos ou até enfiar uma faquinha no centro e sair limpa.

O tempo depende de vários fatores: tamanho da forma, temperatura do forno ( não deixe o forno esquentar demais para não queimar na superfície.)

Deixe na geladeira por algumas horas até gelar completamente.

Aqueça levemente o fundo da forma sobre uma chama de fogão, para que o caramelo amoleça um pouco.

Desenforme o pudim no prato de servir.

Se desejar, faça um caramelo extra para cobrir o pudim, já que geralmente ele fica grudado no fundo da forma e se colocarmos água para dissolvê-lo sobre uma chama, pedacinhos do pudim “sujam” a calda.

Por isso gosto de fazer uma calda nova.

 

da decoração:

 

– Leve ao fogo a água e o açúcar até ponto de craquelar (coloque um pouco da calda num copo de água gelada. Deverá estalar no fundo do copo formando uma bala dura, de quebrar.)

– Acrescente os pistaches, corante e essência (opcionais) e despeje sobre um Silpat (folha de silicone) formando desenhos aleatórios.

– Espere esfriar completamente e retire do silpat.

– Utilize a decoração no mesmo dia pois o caramelo “mela” com a umidade do ar.

====================

Dicas da Lena:

– A pasta de pistache é da marca italiana “Fabbri” mas atenção: tem que ser a pasta “fina” ( é cremosa ). Existe uma outra meio granulada com micropedaços de pistache. Não é essa.

– Comprei na Loja “Bondinho” em São Paulo. Eles vendem fracionada (em potes de 100 a 200 gramas cada).

– se preferir pode fazer um crocante de pistaches em vez da decoração. Derreta 1 xícara de açúcar numa panela (sem água), e quando estiver como “açúcar queimado”, despeje numa folha de silicone ou numa superfície de pedra (mármore ou granito) untada. Espere esfriar, retire por baixo com uma espátula de metal, corte em pedaços e passe no processador”.

Mas eu acho a decoração que fiz infinitamente mais bonita : ) 

– Pode fazer esse pudim em forminhas individuais também.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Print Friendly