Palha italiana de nutella, gianduia e ovomaltine

30/03/2015 by Lena


 

Há algum tempo postei nas redes sociais fotos desta Palha italiana, muita gente pediu a receita e prometi que faria um post!

Eu adorei o resultado; ela é saborosíssima, tem uma textura super macia – e  interessantemente, por fora é sequinha; prefiro desse jeito, assim não preciso passar no açúcar e acho a apresentação bem mais bonita.

Além disso tem a vantagem de ficar bem quadradinha ao cortar, permitindo um visual uniforme e bonito.

A firmeza dessa “palha”  deve-se à gianduia que uso, que como tem uma percentagem de chocolate nela, somada à nutella e ao Ovomaltine em pó, ao resfriar firmam bastante e após horas, ela fica perfeita. (por isso é fundamental que usem chocolate em barra caso não encontrem gianduia para comprar. E realmente não é um produto fácil de achar).

Poderia  até chamar essa palha italiana de “fudge”, já que a sua textura lembra muito, na maciez interna.

As palhas italianas que eu vejo para vender são uma espécie de brigadeiro que cortam ainda mole, passam no açúcar mas com o tempo acabam açucarando por dentro, sem ficar uniforme por fora.

Enfim, esta é a minha versão com o toque da Gianduia e Nutella, ambas minhas paixões.

O Ovomaltine é obrigatório, porque se colocar cacau em pó, ele se sobrepõe ao sabor suave da Nutella e da gianduia. Ou seja, vamos permitir que o sabor das avelãs reinem nesse docinho!

Considero esta receita facílima (apesar do difícil tempo de espera para poder cortar …) e um grande presente para a Páscoa que já está aí na porta : )

E sem mais delongas, eu convido vocês a comprarem os ingredientes pra gente começar a fazer!

 

Para cerca de 40/50 docinhos, dependendo do tamanho da forma

 

Ingredientes:

 

– 1 lata de leite condensado

– 1 pote de Nutella de 350 grs

– 1 barra de Gianduia de 100 grs (se não tiver, use chocolate ao leite ou meio amargo 50%), picada em pedaços pequenos

– 1  xícara de chá de Ovomaltine em pó

– 1 colher (chá) de manteiga sem sal

– 1 pacote de 200 grs de qualquer biscoito doce (bolacha) quebrados em pedaços pequenos (eu coloco num saco plástico e quebro com o rolo de massa)

 

Preparo:

 

Numa panela de teflon, misture todos os ingredientes (menos o biscoito em pedacinhos).

Fora do fogo dê uma misturada com uma colher de pau ou espátula.

Leve ao fogo até tudo derreter, misturar e aparecer o fundo da panela (como para brigadeiro) – cerca de 6 minutos, após início da fervura – mas isso depende muito da chama do fogão e do tipo de panela.

Retire do fogo e acrescente os biscoitos em pedacinhos

Despeje numa mini assadeira de cerca de 30 x 18 x 2,5 cm de altura, forrada com Silpat (folha de silicone) >> Há alternativas para tipo de forma e forro abaixo, nas “Dicas da Lena”.

Espere esfriar completamente (fora da geladeira) por algumas horas (o ideal é de um dia para outro)

Após esse período ela deverá estar firme para cortar.

Passe uma faquinha nas bordas, e desenforme sobre uma assadeira (como se fosse um bolo em forma retangular).

Retire o silicone (ou papel-manteiga como explicarei nas Dicas da Lena)

Vire novamente sobre uma tábua de cortar (para ficar o lado direito para cima – exatamente como você faria com um bolo) – e corte em pedaços do tamanho que desejar, com uma faca grande de chef.

Se desejar, passe por açúcar comum ou cristalizado fino.

Eu não passei, pois esta palha italiana fica bem sequinha por causa da gianduia ou chocolate em barra – e gosto de esperar até secar bem. Inclusive fica muito doce se passada no açúcar. Também acho mais bonito para se enxergar o “mosaico” de biscoito pelas laterais : )

 

==========

Dicas da Lena:

 

– Esta palha italiana é sequinha porém macia ao morder, estilo “fudge”.

– Eu tenho uma assadeira pequena de inox, tipo essas que existem nos balcões de salgados em lojas, exatamente nas medidas que passei na receita. Dá direitinho para essa receita. Como a maioria das pessoas não tem, pode-se colocar um uma assadeira pequena retangular comum, de cerca de 28 x 20 x 4 cm de altura, ou mesmo num tupperware nas mesmas dimensões. O importante é saber que se for maior que isso, as palhas italianas ficarão bem baixinhas (o que é bom caso você queira fazer beeem pequeninas para servir com café ou mesmo para vender em saquinhos). Mas esse tamanho das fotos eu acho que é o ideal.

A respeito do forro, quem não tiver uma folha de silicone pode forrar com papel-manteiga. Ele grudará mas na hora de retirá-lo é só ir puxando aos pedaços que ele sai.

Papel alumínio pode ser uma tentativa também mas o brasileiro é muito fino e pode grudar e ter dificuldade para desgrudar. Eu tenho um ótimo para esses casos, que trago de viagem, que é o papel alumínio “Heavy duty non-stick”, ou seja, é mais grosso e com uma camada de antiaderente. É ótimo e fica a dica para quem viaja!

– Essa palha italiana pode ser congelada por até dois meses num recipiente com tampa e se tiver camada dupla, papel-manteiga entre elas.

Para descongelar deixe em temperatura ambiente tampado e só abra depois de umas 10 horas (senão ele fica melado).

 

Print Friendly
Compartilhar/Favoritos

Bolo de coco “Halekulani”

11/01/2015 by Lena

 

Depois de 3 meses ausente do Blog, por motivos vários que ocorreram desde outubro de 2014, e depois os preparativos de Natal e fim de ano, além de uma mudança de computador, onde ainda estou aprendendo a mexer – este bendito Windows 8 – já que desde outubro mal entrei aqui porque não dava tempo, e vocês sabem (quem tem Windows 8) o quanto a gente demora tentando descobrir como faz…), EU VOLTEI!

 

 

Neste ínterim, continuei postando fotos de tudo que eu fazia, nas redes sociais (Instagram, Twitter e Facebook), e tive muitas, muitas alegrias sabendo que tenho tantas leitoras que gostam deste trabalho que faço com paixão. Muito obrigada de verdade!

 

Aproveitando a oportunidade, peço que sintam-se à vontade para comentar aqui sobre os posts.
A verdade é que com o advento em massa das redes sociais, as pessoas dão retorno por lá mesmo (o que é uma delícia), mas pouco nos blogs, e isso parece ser em todos mesmo.

Massss … preciso confessar que se não leio auqi, fico em dúvida se vocês estão gostando e/ou fazendo as receitas.

Os comentários são o retorno mais sincero e feliz pra gente saber que o trabalho está valendo a pena <3

É uma motivação é um incentivo enormes, sabem? : ))

Bem, tendo esclarecido minha ausência, vamos ao Bolo de Coco Halekulani pelo qual eu fiquei apaixonada!

Há cerca de dois ou três meses, uma amiga me enviou o link desta receita dizendo que adora este bolo.

É o carro chefe das sobremesas de um famoso e maravilhoso hotel em Honolulu, Havaí, que dá o nome a esta receita – o Halekulani.

 

A receita original leva também um coulis de framboesas, que eu não coloquei aqui, porque framboesa no nosso país, apesar de ser uma das minhas frutinhas preferidas, é uma danadinha cara e difícil de encontrar. Eu inclusive sempre compro framboesas congeladas para estas finalidades, mas mesmo isso nõa se encontra em todas as regiões. E pra que fique fácil de todos fazerem, eu omiti.

Mas nas “Dicas da Lena” explico rapidinho como se faz o coulis, que nada mais é do que a fruta batida com açúcar e servida à parte.

Usei creme de leite fresco para o chantilly, mas também é outra coisa que não se encontra em algumas cidades. Neste caso pode substituir (embora não fique com resultado tão delicado) – por aquele creme que bate em “chantilly”, em embalagem tetrapack que vende nas prateleiras dos supermercados, ao lado do leite condensado : )

Essa massa é muito levinha

O coco pode ser o fresco mas como fica mais fácil e menos perecível o de pacote, optei por aquele que vem umedecido, e é maravilhoso!

Fiz este bolo 2 vezes: a primeira, pra testar a massa, a receita. E nem pensava em virar post. Por isso tirei umas poucas fotos, e com o celular mesmo.

O recheio de coco

Na segunda, fiz para a minha amiga, e não podia cortar pra mostrar a fatia – e como era época de Natal, coloque um orsinho de açúcar.

Nem queria fazer post com tão poucas fotos, mas no Instagram e no Face me pediram tanto e disseram que as fotos já estavam ótimas, então não iria deixar de dividir esta receita sensacional por causa disso né?

Achei legal que este bolo não é muito grande. Serve 8 boas fatias, e a forma até é pequena.

No entanto, pode dobrar a receita desde que você divida a massa em duas formas. No caso corta-se cada massa uma vez só.

Sim, é um bolo para quem gosta de coco, mas quem gosta, ama.

E é para todas essas pessoas que eu dedico o Halekulani Coconut Cake!

 

 

Ingredientes:

 

do Pão-de-ló:

 

¾ xíc .farinha de trigo

1/3 xícara de açúcar

¼ colher de chá de sal

1 colher de chá de fermento em pó

2 colheres de sopa de óleo

1  ovo

1/3 xícara de água

4  claras

¼ xícara de açúcar

¼ colher de chá de cremor de  tártaro
do creme de confeiteiro:

1-¾ xícara de leite

100 grs de açúcar

pitada de sal

½ colher de chá de baunilha
¼ xícara de leite

60 grs.de amido de milho

2 ovos
20 gramas de  manteiga
1 pacote de coco ralado úmido

1/3 de xícara de Amaretto (opcional – eu não usei porque na ocasião não tinha em casa).

 

Chantilly:

 

500 ml de creme de leite fresco

3 colheres de sopa (colher-medida padrão, nivelada) de açúcar de confeiteiro

1 colher (chá) de baunilha

1 pacote de coco ralado úmido
Preparo:

 

do pão-de-ló:

 

Pré aqueça o forno a 170 graus C.

• Peneire em uma tigela a farinha, 1/3 de xíc. açúcar, sal e o fermento em pó. Reserve.

• Em uma tigela, bata as claras, o cremor de tártaro. Aos poucos, adicione 1/4 de xícara de açúcar. Continue a bater  até formar um merengue firme. Reserve.

• Em outra tigela, misture bem o óleo, o ovo e água, e acrescente aos ingredientes peneirados na velocidade mínima da batedeira. Misture a massa até ficar homogênea.

– Acrescente o merengue à essa massa, à mão, em movimentos delicados até incorporar. Não mexa demais.

• Despeje  a massa em uma forma untada e forrada com papel-manteiga untado e enfarinhado, de cerca de 23 cm de diâmetro e asse por cerca de 30 minutos ou até enfiar um palito e sair limpo.

• Aguarde 5 minutos, inverta o bolo sobre uma superfície plana forrada com papel manteiga. Deixe esfriar.

• Coloque no freezer por cerca de uma hora.

– Com uma faca de serra comprida, corte 2 vezes, perfazendo 3 camadas.

 

do creme de confeiteiro:

 

Combine  1- ¾ xícaras de leite, açúcar, sal e a baunilha em uma panela média. Leve a mistura ao fogo até  ferver.

• Misture bem 1/4 xícara de leite com as 60 grs de amido de milho. Em seguida, adicione os ovos e bata bem com um fouet.

• Quando o leite ferver, coloque a mistura de amido de milho num pouco do leite quente . Em seguida, colocar a mistura de volta na panela.

• Mexa constantemente até engrossar bem.

• Retire do fogo e misture a manteiga

• Retire o creme da panela e coloque em uma tigela. • Cubra o creme com filme plástico tocando o creme. Isso ajudará a impedir que uma pele formando sobre o ele.

• Coloque em um banho de gelo para esfriar rapidamente. Ou leve ao freezer e mexa algumas vezes enquanto resfria (eu faço assim).

• Depois que o creme de pastelaria esfriar, acrescente os  flocos de coco, amaretto e 1 xícara do chantilly batido. Misture à mão com uma espátula. Guarde na geladeira.
do Chantilly:


• Misture o creme de leite e o açúcar juntos em uma tigela e bata até formar picos firmes.

• Cerca de 1 xícara de creme chantilly é para ser adicionado ao creme de confeiteiro gelado, e o creme restante é para ser usado à cobertura do bolo.

 

   Montagem:

• Quando o bolo estiver completamente frio, corte o bolo em três camadas usando uma faca serrilhada.

•Posicione a camada inferior no prato de servir.

• Coloque metade do creme de coco sobre a primeira camada de bolo, com a ajuda de uma espátula.

• Acerte a segunda camada de bolo em cima do creme de coco e repita este processo, terminando com a última camada de bolo.

• Cubra todo o bolo com o creme restante e pressione suavemente os flocos de coco nos lados e na parte superior do bolo.

Sirva gelado.

========================

 

Dicas da Lena:

– A receita do coulis de framboesa (opcional): 1 xícara de framboesas frescas ou congeladas, 1/3 de xícara de açúcar. Bater no liquidificador. Está pronto!

– Se o bolo ficar em ambiente com temperatura mais quente, recomendo não colocar a xícara de chantilly no creme de confeiteiro. O recheio ficará mais firme assim.

– Se precisar transportar o bolo, recomendo deixar por mais de uma hora no freezer para firmar bemmm.

– O bolo assado deve estar bem gelado para cortar as camadas. E sempre com uma faca grande de serra.

– Para “colar” o coco nas bordas, pegue punhados de coco, e aos poucos vá pressionando e girando levemente, até dar a volta completa.

– Algumas medidas estão em xícaras; outras em gramas. Desculpem, mas quis traduzir e fazer exatamente como mandava a receita.

 

 

 

Print Friendly

Brigadeiro de doce-de-leite e leite em pó

09/10/2014 by Lena

Ontem postei foto deste brigadeiro nas redes sociais e muitas pessoas me pediram a receita.

Achei então, mesmo tendo tirado somente 3 fotos, que seria bacana fazer um post rapidinho!

O Dia das Crianças está ali na porta e vocês podem querer fazer : ))

Adorei o resultado, e é mais um docinho pro caderno de receitas das nossas festinhas. (aliás, pra qualquer dia!)

Pensei também que fofo que ficaria se fizer uma bolinha menor desse brigadeiro, e uma de tamanho igual, do brigadeiro escuro, juntando os dois!

 

Para 20/30 docinhos, dependendo do tamanho.

Ingredientes:

 

– 1/2  lata de leite condensado cozido por 40 minutos em panela de pressão

– 1 lata de leite condensado

– 1/2 xícara de leite Ninho em pó (instantâneo)

– 2 colheres (chá) de manteiga

 

Preparo:

 

Coloque um pires vazio no freezer para o teste do pires, que explico no final desta receita.

Numa panela misture com o fouet, o leite condensado com o leite em pó.

Em seguida, acrescente o doce de leite e misture. Os pedacinhos que ficarem, se dissolverão no fogo.

Por último a manteiga.

Leve ao fogo médio e mexa sempre, até dissolver.

Quando começar a ferver, abaixe o fogo e não pare de mexer. Eu costumo alternar o fouet e uma espátula de silicone. Um pra não empelotar (serve pra todos os docinhos), e a espátula pra não deixar grudar no fundo e nas bordas da panela.

Após alguns minutos, quando começar a engrossar, desligue o fogo e faça o “teste do pires“, que ensino no meu post de Brigadeiro de chocolate belga.

É a melhor e infalível maneira de parar o cozimento assim que atinja o ponto desejado.

Lembre-se que ele firma quando esfriar. Por isso com o teste, vc sabe como ele ficará quando frio.

Coloque o brigadeiro num prato raso, untado com manteiga, espere amornar.

Cubra com plástico filme e espere esfriar completamente para enrolar.

 

Dicas da Lena:

 

Pouco preciso dizer aqui sobre esta receita, mas quero explicar que se você quiser usar a lata inteira do leite condensado cozido, pode usar que ficará uma delícia.

(eu só usei meia lata porque …. cof cof… eu havia comido metade já …hahaha)

– O leite em pó deve ser o integral e instantâneo, para dissolver bem.

– Usei granulado branco belga, mas pode usar o que preferir, ou até chocolate branco ralado, que ficará maravilhoso.

 

 

 

Print Friendly

Pasta caseira de avelãs (nutella)

24/09/2014 by Lena

Faz tempo eu queria postar esta receita de Pasta de avelãs (aká, conhecida como “Nutella”), versão caseira.

É verdade que avelãs são um tanto difíceis de encontrar no Brasil, mas quando você conseguir, compre, porque vale muito a pena!

O sabor é incomparavelmente maior nesta versão totalmente caseira e natural.

Avelãs tostadas e processadas, aos poucos, numa alquimia maravilhosa que só esta pasta caseira nos traz.Avelas-no-processador

Depois que você fizer a primeira vez, vai querer sempre.  Até porque, apesar de não poder fazer grandes quantidades de uma só vez (para que o processador consiga deixas a pasta homogênea à perfeição), podemos utilizá-la em bolos, cremes, sorvetes, muffins, cookies  como estas receitas que já postei.

Mas uma coisa preciso dizer: o processador tem que ser potente, e a faca, dentada. Senão ficarão alguns pedacinhos.

Mesmo assim, acho que vale a pena tentar.

 

Um conselho: não pule etapas.  Siga à risca cada passo desta receita, na ordem correta.

É fundamental para que a pasta fique perfeita!

 

 

Ingredientes:

– 100 grs de avelãs sem pele, tostadas
– 70 grs de açúcar de confeiteiro
– 100 grs de chocolate branco picado
– 100 grs de chocolate meio amargo (usei o 70% cacau), picado
– 1 colher (chá) de baunilha
– 20 ml de óleo de milho
– 60 ml de leite integral ou creme de leite

Preparo:

– Num processador potente e com a faca dentada, coloque as avelãs e o açúcar de confeiteiro e triture até formar um pó. Use o modo “pulsar” várias vezes para que forme um compacto das avelãs com o açúcar. Se processar direto pode formar uma pasta oleosa sem antes triturar completamente as avelãs.
– Retire essa mistura do processador; coloque numa tigela. Reserve.
– Coloque no processador o chocolate meio amargo e o branco, picados.
– Processe os chocolates até triturar bem.
– Acrescente novamente as avelãs trituradas com o açúcar e use o modo “pulsar” umas 4/5 vezes para misturar tudo. Raspe as bordas com uma espátula de silicone.
– Leve o leite ao fogo e deixe quase ferver. Desligue o fogo e despeje aos poucos, na mistura de chocolates/avelãs/açúcar, no processador, utilizando o modo “pulsar” algumas vezes , a cada adição.
– Acrescente o óleo de milho, processe novamente por alguns segundos.
– Transfira a mistura em uma panela que possa ir ao banho-maria. ( dentro de uma panela maior). Não deixe a água do banho-maria ferver. Desligue o fogo se isso começar a acontecer.
– Mexa a pasta no banho-maria por cerca de 7 minutos, com uma espátula.
– Está pronta a pasta de avelãs.
– É só despejar em dois vidros.
– Deixe resfriando em temperatura ambiente por no mínimo 6 horas.
– Lembrando que como não contém conservantes, deve ser guardada na geladeira por até 3 semanas.
– retire da geladeira cerca de 1 hora antes para utilizar, ou coloque na função descongelar do microondas por alguns segundos até ficar na consistência de espalhar com a faca.

—————–

Dicas da Lena:

– É difícil encontrar no Brasil avelãs sem pele. Geralmente elas vêm com a pele escura. Para retirá-las, coloque numa assadeira em forno pré-aquecido a 170 graus e deixe por uns 15/20 minutos, até que as peles comecem a soltar ( igual como se faz com amendoim com pele). As minhas eu comprei numa viagem e já sem pele.
– Coloque as avelãs sobre um pano de copa seco, cubra e esfregue até sair quase toda a pele ( não faz mal que fiquem alguns pedaços de pele grudados)
– Não faça o dobro da receita de uma vez só pois poderá não triturar o suficiente e ficará pedaços de avelãs ao invés de uma pasta homogênea.

Print Friendly

Muffins integrais de banana e castanha-do-Pará

21/08/2014 by Lena

 

Da série ” facílimos “.

Estes muffins são perfeitos no sabor e textura. Agregam o saudável, pela farinha integral, casca de banana, aveia, açúcar mascavo e os nutrientes da castanha-do-Pará. Não precisa de batedeira. É liquidificador. Poré, as castanhas-do-Pará devem ser moídas num processador .

Eu sempre compro castanhas, processo, e congelo em porções de 1 xícara. Quando preciso num bolo, é só descongelar e usar!

Adoro banana, adoro essa combinação e textura.

Um ou dois desses já são um completo café da manhã.

Perfeito pra levar no lanche, seja criança ou adulto.

Assim que retirei do forno, o cheirinho de café passado na hora já espalhava pela casa, esperando só a bandeja, o pratinho e a música na varanda.

Quem não gosta de um bolinho de banana gente?

Congela perfeitamente e é ideal pra presentear.

Se eu fosse você, fazia hoje – e guardava esta receita ; ))

 

Para 24 muffins:

 

Ingredientes:

dos muffins:

– 1/ 2 xícara de manteiga ou margarina em temperatura ambiente
– 1 xícara de açúcar mascavo
– 1 xícara de açúcar comum
– 1/4 de xícara de óleo
– 4 ovos
– 5 bananas-nanicas grandes e as cascas de 2 delas, picadas
– ½ xícara de aveia
– 1 xícara de castanhas-do-Pará, moídas
– 2 xícaras de farinha de trigo integral
– 1 colher (sopa) de canela em pó
– ½ colher (chá) de sal
– 1 colher (sopa) de fermento em pó

da cobertura:

– 1 xícara de aveia integral
– 4 colheres (sopa) de açúcar cristal fininho

Preparo:

Pré-aqueça o forno a 170 graus.

Prepare 2 assadeiras de muffins (com 12 cada), forrando com forminhas de papel para muffins. Reserve.
No liquidificador coloque as bananas, as cascas, manteiga, óleo, ovos, açúcar e bata até formar um creme.
Numa tigela, peneire os ingredientes secos. Acrescente a castanha-do-Pará moída e misture. Agregue a massa batida, misturando muito bem.
Divida a massa entre as 24 forminhas de muffins. Por cima espalhe um pouco da aveia integral e açúcar cristal fininho. Coloque as formas de muffins sobre assadeiras retangulares ( para não queimar os bolinhos por baixo).
Leve ao forno por cerca de 25/30 minutos ou até enfiar um palito e sair limpo.
Retire os muffins da forma e deixe esfriar sobre uma grade.
Sirva morno ou frio.

===============

Dicas da Lena:

– Sempre digo que é importante colocar formas de muffins sobre uma assadeira retangular pois o fundo é fino e corre o risco de queimar ou assar demais.

– Muito mais fácil preencher as cavidades das formas de muffins com a massa, com uma colher de tirar sorvete.

– Se quiser pode dividir a receita ao meio para resultar em 12 bolinhos.

– Congelam perfeitamente durante 3 meses.

– Se não tiver açúcar cristal fininho pode usar o comum. Usei a aveia integral mas se tiver aquela tipo farinha pode  também.

– As cascas complementam o sabor da banana e contém fibra. Adoro!

– Não fiz este bolo em forma grande mas creio que fique ótimo também. Mas eu recomendo em assadeira retangular, para ficar mais fofinho.

Print Friendly

Cheesecake de Caramelo salgado

30/07/2014 by Lena

 

 

Existem receitas bem mais trabalhosas que outras. Mas que valem cada segundo de preparo.

Até porque, na doçaria tudo é mais preciso, mais meticuloso e delicado. Sabemos disso, respeitamos a doçura das sobremesas e agradecemos aos Céus vivermos para esses momentos.

Há dois meses fiz uma viagem aos EUA e comi um cheesecake de caramelo salgado num restaurante que me fez voltra rlá 3 dias depois só pra comer de novo a sobremesa. Fiquei absolutamente encantada com a cremosidade e o sabor do caramelo. Prometi a mim mesma que quando voltasse, testaria na minha cozinha até acertar! Dito e feito. A sorte é que logo na primeira tentativa eu consegui o resultado que queria tanto!

Ofereci um jantar e servi como sobremesa. Fiquei honrada, lisonjeada e feliz com os elogios empolgados dos meus convidados! E eu, realizada, sabendo que nunca mais precisarei esperar para comer esse cheesecake que tornou-se uma das minhas sobremesas preferidas.

 

Mesa posta, amor em forma de louça, comida e sobremesa. As melhores conversas, são aqui.

 

Como tudo que descubro ser delicioso e sucesso, quero vir aqui e dividir com vocês, agora chegou a hora de garantir pra vocês que se fizerem, terão felicidade na ponta do garfo.

Recomendo seguirem todos os passos e dicas para que ele tenha o mesmo resultado cremoso que obtive.

Não teria graça a vida, se não pudéssemos ter nossos queridos por perto, oferecendo a eles nosso mais precioso carinho.

Meus convidados Daniela e Marco sabem perfeitamente do que falo <3

Aliás, QUE icewine maravilhoso de sobremesa ele trouxe para abrilhantar nossos momentos de êxtase gastronômico! Obrigada muito, aos dois! ; )

Para um cheesecake de 8 a 10 fatias

 

– Ingredientes:

Da massa:

– 1 pacote (200 grs) de bolachas doces
– 3 colheres de sopa (colheres/padrão-niveladas) de manteiga sem sal

Do recheio:

– 4 embalagens (de 150 grs cada) de cream cheese em temperatura ambiente
– ¼ de xícara de açúcar
– 1 xícara de caramelo feito em casa – Faça o dobro da quantidade  da receita desse link >> (veja a receita aqui) no meu post de Riz-au-lait
– 4 ovos
– 1 colher (chá) de baunilha

Da decoração:

– 1 embalagem de 500 ml de creme de leite fresco
– 1 colher (sopa) de açúcar de confeiteiro (se não tiver, pode usar o comum)
– 1 colher (chá) de baunilha
– 1/3 de xícara de caramelo salgado (para usar por cima do cheesecake)

Preparo:

Da massa:

– No processador (pode ser no liquidificador, mas tem que bater aos poucos os biscoitos. Coloque um pouco, bata, desligue, mexa com a colher e continue assim até terminar o pacote.)
Coloque os biscoitos no processador e bata até virar uma farofa fina. Acrescente as colheres de manteiga e bata novamente.
Pressione essa mistura no fundo de uma forma de aro removível de cerca de 22 cm de diâmetro (com as mãos ou com a ajuda de uma colher) e leve para assar em forno pré-aquecido em 170° por cerca de 10 minutos. Retire do forno e deixe esfriar. (eu acelero este processo colocando no freezer por uns 15 minutos).

Do cheesecake:

Pré-aqueça o forno em 160°C.
Coloque água para ferver numa chaleira e separe uma assadeira retangular um pouco maior do que a forma redonda de aro removível (o cheesecake será assado no forno, em banho-maria para ficar bem cremoso)
Enquanto isso, na batedeira coloque o cream cheese (em temperatura ambiente. Pode estar levemente resfriado, mas não gelado) e o açúcar. Bata somente até misturar. Desligue a batedeira e raspe as bordas da tigela com uma espátula de silicone. Acrescente a baunilha, e acresente os ovos um a um, batendo apenas até misturar após cada adição. Não bata demais! Coloque o caramelo (se por acaso este estiver um pouco firme, leve ao microondas por alguns segundos até amolecer um pouco, mas não pode estar quente) juntamente com o último ovo e bata por alguns segundos só até misturar. Raspe e mexa a mistura novamente com a espátula. Despeje na forma com o fundo assado e resfriado.
Envolva o fundo e as laterais da forma do cheesecake com papel alumínio duplo (para que não entre água durante o banho-maria, já que a forma tem aro removível).
Coloque numa assadeira maior, acrescente água na altura de 1 cm e leve ao forno pré-aquecido por cerca de 15 minutos nessa temperatura.
Após esse tempo, diminua a temperatura do forno ao mínimo (se for forno de fogão, diminua ao mínimo – se for elétrico, diminua para 130/140°C)
Asse por cerca de 1 hora. Desligue o forno e deixe por mais uns 30 minutos.
Após esse tempo, enfie uma faca e se sair limpa está pronto.
Retire, passe uma faquinha em volta das bordas somente para quando ele “encolher”, a massa não repuxe, e deixe esfriar em temperatura ambiente. Abra e retire o aro e em seguida leve ao freezer por cerca de 2 horas, ou até que o fundo esteja bem firme.
Retire do freezer e passe uma faca grande por baixo da massa, para descolar.
Com uma espátula grande, deslize o cheesecake diretamente para o prato de servir.
O ideal é deixar na geladeira por cerca de no mínimo 5 horas.

Da montagem:

Bata o creme de leite em chantilly com 1 colher (sopa) de açúcar e a baunilha.
Com um bico de confeitar, faça pitangas unidas uma à outra, por cima do cheesecake. Despeje um pouco de caramelo nesse espaço, permitindo que o chantilly sirva de “muro” para que o caramelo não escorra.
Leve à geladeira e retire 1 hora antes de servi-lo.

===============

Dicas da Lena:

Importantíssimo: Duas folhas de papela alumínio por baixo da forma para assar em banho-maria e não deixar água entrar

– O forno para assar cheesecakes jamais devem ser muito quentes,  para que permanceçam clarinhos por cima, não rachem e principalmente assem por dentro.
– Outra coisa que faz com que eles tenham rachaduras por cima, é quando entra muito ar na mistura de cream cheese. Por isso a recomendação de bater bem pouco na batedeira, impedindo que o recheio fique aerado. Assar em banho-maria é FUNDAMENTAL para que não resseque e permaneça cremoso!
– Se possível, usar a “pá” da batedeira, e não o batedor aramado dela.
– Use uma forma do diâmetro indicado, caso contrário a torta ficará muito baixa.
– Se quiser, pode dobrar a receita mas a forma deverá ter uns 25 cm de diâmetro. Ele ficará até mais alto. Aumente o tempo de forno para 1 hora e meia mais ou menos. Mas de verdade, recomendo fazer da primeira vez, com a quantidade exata desta receita.
– Fornos são muitos diferentes. Alguns aquecem demais. Geralmente, todos os fornos de fogão são assim. Já os elétricos possuem um termostato que desliga automaticamente quando atinge a temperatura ideal, e mesmo assim há que se vigiar. Eu tenho um “jeitinho” pessoal de verificar temperaturas quando preciso que elas sejam mais baixas: se eu conseguir colocar a mão dentro e contar até “5” tranquilamente,o forno está baixo o suficiente.
Se não, é porque está muito quente, e se não der para diminur a temperatura, abra levemente a porta do forno e “calce” com uma colher de pau.
– Se for servir somente no dia seguinte, deixe na geladeira na própria forma em que assou. No outro dia, coloque por cerca de 1 hora no freezer (apenas para que o fundo do cheesecake se solidifique e você possa enfiar uma espátula fina por baixo e transferir para o prato de servir, sem rachá-lo). Proceda com os passos seguintes.

– Nem pense em cortar ou desenformar um cheesecake que não esteja gelado. Ele desmanchará todo.
– Siga todas as dicas acima, bem como o passo-a-passo da receita, e terá um cheesecake cremoso e divino!
 

 

 

Print Friendly

Cookies de Nutella

30/06/2014 by Lena

Da série “receitas facílimas”!

Quem gosta de Nutella (e até onde eu sei, é muuita gente), vai adorar esta receita.

Juntar uns poucos ingredientes, bater, formar os cookies e assar. Só.

Fiz duas experiências com ele, e já digo que dá certinho: a primeira, eu congelei por alguns dias e descongelei levemente amornadas no microondas. Ficaram divinos. A segunda: 3 dias depois, abri o pote de vidro e comi para sentir a textura: é macia e levevente puxa-puxa. Já sem a parte crocante das bordas assim que saem do forno, já que a umidade do centro vai chegando até as bordinhas, deixando todo o cookie mais macio.

Leite não é uma coisa que gosto de beber puro, mas com cookies.. hummm

Não espere um biscoito crocante, porque a nutella não permite isso. Mas garanto que é uma delícia.

Tente nas férias. (Ah! eu dobrei a receita)

Vamos tentar fazer? : ))

Rende cerca de 12 cookies, dependendo do tamanho.

 

Ingredientes:

– 1 pote de Nutella (350 grs)
– 1 ovo
– ½ xícara de açúcar
– 1 xícara de farinha de trigo peneirada
– 2/3 xícara de gotas de chocolate (opcional)

Preparo:

Coloque a nutella numa tigelinha de vidro e leve ao microondas por 8 segundos, para amolecer (senão fica mais difícil bater)
Na tigela da batedeira coloque a nutella, o açúcar, o ovo. Bata até misturar. Acrescente a farinha de trigo, bata um pouco mais.
Acrescente as gotas de chocolate e bata na velocidade mínima somente até incorporar.
Forre uma assadeira com uma folha de silicone. Se não tiver, unte e enfarinhe a assadeira.
Com a ajuda de um pegador de sorvete, forme os cookies e coloque na assadeira com um espaço de 4 cm entre cada um.
Pressione um pouco com a palma da mão.
Leve ao forno pré-aquecido em 170 graus por cerca de 8 minutos. (o centro ainda estará bem macio).
Retire do forno, espere 10 minutos e com uma espátula transfira da assadeira para uma grade.
Após completo resfriamento, guarde em recipiente hermeticamente fechado.

Print Friendly

Mini muffins “bolinhos de chuva”

21/05/2014 by Lena

309083-CopiaTantas pessoas me pedem uma receita beeem fácil pra servir uma coisa gostosa no café ou lanche. Que não fosse um bolo grande, etc.

Bem, lembrei destes muffins que lembram bolinhos de chuva (quem não gosta de um bolinho de chuva, que mergulhou num prato de açúcar com uma canela perfumada?) só que com a vantagem de não serem fritos (ok, fritura é uma delícia, but….), e além de serem saudáveis, não suja o fogão e dá muito menos trabalho.

São lindinhos pra servir num chá; congelam perfeitamente, transformam-se em sobremesa se servidos mornos com sorvete de creme e/ou doce de leite – e ainda pode ser lanche para as crianças na escola – é só colocar num potinho ou até saquinho de plástico com fecho.

De verdade, são bolinhos que somem em minutos.

Se não tiver a forma de mini muffins, pode fazer em formas de empadinhas.

Fofiiiinhos : )

Fiz estes bolinhos e enquanto pincelava a manteiga derretida e passava no açúcar/canela, comi uns 4, mas me segurei porque depois coloquei numa caixinha e levei de presente!

Ah, sim, e ainda é um ótimo mimo pra você presentear alguém num almoço de domingo.

Depois que saem do forno, pincelar com manteiga derretida e passar no açúcar e canela

São essas coisinhas simples da vida que acompanhadas de uma xícara de café, num momento de sossego entre os afazeres do dia a dia, que fazem tudo ficar melhor.

 

Experimente ; ))

 

Ingredientes:

dos muffins:

– 3/4 de xíc. de açúcar
– 1 ovo
– 1/2 xícara de óleo
– 3/4 de xícara de leite
– 1 colher (chá) de baunilha OU 2 colheres (chá) de raspas de limão
– 1-3/4 xícara  de farinha de trigo
– 1-1/2 colher (chá) de fermento em pó
– 1/2 colher (chá) de sal
– 1-1/2 colher (chá) de canela em pó

Para envolver os mini muffins:

– 2 colheres (sopa) de manteiga sem sal ( medida da manteiga depois de derretida)
– 1/3 de xícara de açúcar comum
– 1 colher (sopa) de canela em pó

Preparo:

– Unte e enfarinhe uma forma para mini muffins com 24 unidades. Reserve.

Pré-aqueça o forno a 170 graus.

Coloque numa tigela o ovo, açúcar, óleo, leite e baunilha.
Misture bem com um fouet ou espátula.
Coloque todos os ingredientes secos numa peneire e peneire dentro da tigela.
Mexa somente até misturar.

Divida a massa nas 24 cavidades.
Coloque a forma de muffin dentro de um assadeira retangular grande e leve ao forno por 18/20 minutos ou até enfiar um palito e sair limpo.

Retire do forno e pincele manteiga derretida sobre os muffins.

Deixe resfriar por 15 minutos e desenforme, passando levemente uma faquinha de ponta arredondada nas bordas. Utilize uma luva protetora para manusear a forma que ainda estará quente.
Em seguida envolva os muffins na mistura de açúcar com canela.
Sirva a seguir ou frio.

————

Dicas da Lena:

– Pode colocar na massa crua, pedacinhos de banana, nozes ou castanha do Pará picadas, ou passas
– se não tiver a forma de mini muffins, pode fazer em formas de empadinhas. Recomendo as bem pequenas para não descaracterizar o tamanho dos bolinhos de chuva.
– Pode dobrar a receita.
– É perfeito para congelar
– Uma dica bacana é servir um potinho de doce de leite à parte!

Print Friendly

Bolo de laranja e iogurte

28/04/2014 by Lena

 

Estou sempre testando bolos e ultimamente procurando receitas menores, seja porque as pessoas comem menos doces durante a semana, ou porque a família é pequena.

Este bolo ficou fofinho, delicado, e se não quiser fazer calda nem cobertura eu só recomendo aumentar a quantidade de açúcar para 2/3.

Às vezes quero apenas receber uma amiga, e não preciso fazer um bolo enooorme (se bem que adoro), e esta receita ficou ideal!

Inclusive, como podem ver nas fotos, eu fiz duas versões dele antes de editar.

Numa das fotos há o bolo com a cobertura de açúcar. Na outra, o bolo com tirinhas de casca de laranja em calda. O que é um passo antes das minhas laranjinhascristalizadas. Se quiser fazer, é um casamento perfeito!

Achei que servir com uma fruta deixaria leve e primaveril.. Usei figos frescos, mas com  gomos frescos das laranjas maceradas em açúcar e licor também fica uma delícia.

Queridas, tenho sempre pensado em vocês e em quanto eu quero voltar a postar no blog com maior frequência.

Mas adoro ler os comentários de vocês, e é o que realmente me incentiva! Continuem vindo aqui, porque esta é a nossa sala <3

Beijo grande!!

Para 8 porções

Ingredientes:

 

Do bolo:

– 1 xícara de farinha de trigo
– 1/2  xícara de açúcar
– ½ colher (chá) + ¼ colher (chá) de fermento em pó (medir nivelando nas colheres de medida padrão)
– pitada de sal
– ¼ de xícara de iogurte
– ¼ de xícara de suco de laranja concentrado congelado (Lanjal)
– ¼ de xícara de manteiga sem sal
– 2 ovos
– 2 colheres (sopa)de casca de laranja ralada

 

Da calda:

– ½ xícara de suco de laranja (usei a laranja baía importada e essa medida é mais ou menos 1 laranja média)
– ¼ de xícara de água
– ¼ de xícara de açúcar

 

Da cobertura de açúcar

– 2 colheres (sopa) de iogurte
– açúcar de confeiteiro o suficiente para ficar uma mistura de escorrer da colher (cerca de 1 xícara)
– raspas de 1 laranja

Preparo:
Do bolo:

Pré aqueça o forno em 160 graus.

Unte uma forma redonda de 23 a 25 cm. Forre com papel manteiga cortado no tamanho. Unte o papel e enfarinhe todo o interior da forma. Reserve.
– Numa tigela, peneire a farinha de trigo, o fermento e o sal . Reserve.
– Na tigela da batedeira bata a manteiga com o açúcar até formar um creme bem fofo (será necessário fazer 2 paradas na batedeira e raspar as bordas da tigela com uma espátula de silicone).
– Acrescente os ovos e bata bastante, até ficar um creme leve.
– Alterne a mistura de iogurte/Lanjal – mais as raspas de laranja –  com os ingredientes secos peneirados e bata só até misturar.
– Despeje a massa na assadeira e leve ao forno pré-aquecido por cerca de 30 minutos, ou até enfiar um palito no centro e sair limpo.
– Retire o bolo do forno e espere 20 minutos e desenforme no prato de servir (se quiser, desenforme em outro prato e vire no prato de servir para que o bolo fique na mesma posição em que assou).

Da calda:

Coloque os ingredientes numa panelinha e ferva por 2 minutos. Empregue a calda quente no bolo.

Da cobertura de iogurte e açúcar (opcional):

Numa tigelinha misture com um garfo o açúcar de confeiteiro, o iogurte e as raspas de laranja. A consistência deve ser de escorrer da colher sem ser líquido demais. Se necessário acrescente mais açúcar.

Montagem:

Faça alguns furos no bolo com o palito.
Despeje a calda fervente sobre o bolo.
Aguarde uns 10 minutos e com uma colher, espalhe a cobertura de açúcar ( não precisa estar sobre o bolo todo. Bastam alguns lugares – como na foto)

==============

Dicas da Lena:

– Eu não testei o bolo com o dobro das quantidades (caso você queira um bolo maior), mas como ele é pequeno acredito que dá certinho.

– Preciso informar que o suco de laranja concentrado congelado faz uma diferença imensa no sabor dos meus bolos de laranja. Recomendo demais. Claro que se não tiver, pode usar somente o suco de laranja. Mas a intensidade de sabor não será a mesma. Você gastará pouco nesta receita pq é pequena. Mas usará o produto em várias outras receitas, calçdas, e se não usar em doces, fará suco para beber.

– Eu sempre uso a laranja baía importada nas minhas receitas porque o sabor é mais intenso e a cor também (mais que a laranja baía nacional, mas esta seria a mais indicada na falta da importada). Mas se não encontrar na sua cidade, compre a laranja mais cor de “laranja” que encontrar!

– Tanto faz iogurte integral, desnatado ou até o grego.

– Este bolo deve ser preparado nessa forma redonda e ele é baixinho mesmo. Se quiser fazer em forma retangular ela deve ser proporcional ao tamanho da redonda.

– Pode fazer uma das duas coberturas somente: ou somente a calda ou a cobertura de açúcar e iogurte.

Print Friendly

Parfait de Oreo

06/03/2014 by Lena

 

Estou aqui novamente, gente!

Depois de 2 meses sem postar, e receber mensagens das leitoras queridas, sinto que devo uma satisfação a todos.

Algumas até preocupadas achando que algo havia acontecido comigo, por isso até me adicionaram no Facebook. É muito carinho..

mas a verdade é que não consigo mais ter hoje em dia o mesmo tempo que eu tinha há mais de 3 anos, quando comecei o blog.

Nunca expliquei aqui que levo praticamente 2 dias pra fazer um post. Entre comprar os ingredientes, fazer o doce, lavar/guardar tudo, fotografar, editar as fotos, editar a receita (é raro eu fazer uma receita copiada de algum lugar.. sempre preciso anotar as quantidades e modo de preparo), transferir as fotos para o computador, editar a foto, e fazer o post propriamente dito, com texto e fotos, é praticamente esse tempo.

Como não tenho patrocinador, e absolutamente tudo sou eu que faço sozinha, preciso de mais tempo para mim hoje em dia.

Mas não vou mais ficar tanto tempo sem postar. Isso é fato e promessa : ))

 

Bem, à receita:

Ultimamente é tanta gente falando sobre Oreo (o famoso biscoito americano recheado com creme de baunilha, fininho e bem escurinho, com sabor meio caramelizado), que cheguei a pedir ao meu irmão que me trouxesse alguns dos EUA para testar em receitas.

Conheço o biscoito há muuuitos anos. No entanto, tenho visto fotos de sites americanos, tão lindas com sobremesas à base dele, que decidi testar algumas.

Nesse ínterim, Oreo começou a ser fabricado no Brasil, o que facilitou e barateou pra todos nós.

Esta é a primeira receita que criei – semana passada – e foi super aprovada pelos queridos a quem servi.

Eu mesma devorei um copo desses – uma bomba atômica calórica, mas divina em sabor e textura.

No pudim, eu cortei com a faca pra ficar em pedaços maiores. No chantilly, ficou assim, rajadinho com o biscoito processado até virar “pó”.

Eu dividi em 4 copos mas realmente sugiro que vocês dividam em 6 ou 8. Porque é tão intenso que dificilmente alguém aguentaria tudo sozinho.

Queria agradecer à Julieta, mãe da minha amiga Raíssa, que me presenteou com essa toalha de renda feita à mão, deslumbrante, com a qual forrei a minha bandeja nova, que inauguro com este post.

A Raíssa, uma menina linda, e amiga sensível, dias depois me trouxe esta orquídea da foto… num dia em que nada teria me alegrado mais. Almas que sentem, almas que se dão. É assim que vou agradecendo à vida por me trazer pessoas tão especiais. Isso vale tudo e todo o resto.

E… o importante é que eu  adoro estar aqui, conversar e trocar ideia com vocês!

No que depender de mim, acreditem, a minha paixão pelos doces será eternizada pelas minhas mãos, ao cozinhar, preparar, fotografar… e nas pontas dos meus dedos, escrevendo.

Obrigada de coração por tanta presença. Vocês são lindas. Sei nem como agradecer!!

<3

 

Para 6 a 8 porções:

Ingredientes:

Cocada Mole:

– 1 lata de leite condensado
– 1 lata de creme de leite sem o soro
– 1 pacote (100 grs) de coco ralado em flocos
– 3 colheres (sopa) de água para hidratar o coco
– 1 colher (chá) de manteiga
– 1 colher (chá) de baunilha

Pudim de chocolate:

– 7 colheres de sopa (colheres-padrão, niveladas) de açúcar
– 3 colheres de sopa (colheres-padrão, niveladas) de amido de milho
– 1-1/2 colheres de sopa de cacau em pó (usei 100% cacau)
– pitada de sal
– 1-1/4 de xícara de creme de leite (usei o fresco)
– 1 xícara de leite
– 1 colher (chá) de baunilha
– 300 grs de chocolate meio amargo (usei o 70% cacau)
– 1 colher (sopa) de manteiga sem sal
– cerca de 12 biscoitos Oreo cortados com a faca (coloque na geladeira primeiro pra ficar melhor de cortar)

Chantilly com Oreos moídos:

– 250 ml de creme de leite fresco
– 3 colheres de sopa (colheres-medida padrão, niveladas) de açúcar de confeiteiro (pode usar o comum também)
– cerca de 10 biscoitos Oreo moídos (processei no processador), até virar uma farofa bem fina
– 1 colher (chá) de baunilha
– pitada de sal

Preparo:

Da cocada mole:

Numa tigelinha hidrate o coco em flocos grandes na água por 20 minutos.
Esprema bem o coco para retirar o eventual excesso de água e coloque numa panela, juntamente com os outros ingredientes.
Leve ao fogo e deixe ferver por alguns minutos, até formar um creme. (é bem mais fino que o ponto de brigadeiro) – porque será servido gelado e vai espessar muito. Reserve até esfriar (ou coloque na geladeira.

Do pudim de chocolate:

Numa panela, coloque os ingredientes secos e misture com um fouet (batedor de arame).
Acrescente o creme de leite, leite e a baunilha.
Misture bem com o fouet.
Leve a panela ao fogo e mexa continuamente até engrossar.
Retire do fogo e coloque o chocolate picado. Enquanto ainda quente o creme, mexa bem até o chocolate derreter e incorporar bem a creme. Reserve até esfriar (se quiser, coloque numa tigela na geladeira. Cubra o creme com plástico filme).
Depois de frio, acrescente os Oreos cortados. Reserve.

Do chantilly com Oreos moídos:

Na tigela da batedeira coloque o creme de leite. Bata até o ponto de chantilly firme. Acrescente o açúcar, a pitada de sal e a baunilha e bata mais um minuto. Adicione os Oreos moídos e misture. Reserve.

Montagem:

Em 4 copos do tamanho dos da foto, ou 8 copos ou taças menores, monte as camadas (Eu usei a manga de confeitar mas pode ser com a colher mesmo)
Camada de baixo: cocada mole
Camada do meio: pudim de chocolate com pedaços de Oreo
Camada de cima: chantilly com Oreos moídos.
– Decore com um biscoito Oreo inteiro no momento de servir.
Sirva gelado.

===============

Dicas da Lena:

– Imagine dobrar a receita e fazer numa travessa grande, e servir num jantar ou festa.

– Esse pudim de chocolate não é muito doce. Por causa do cacau 100% e o chocolate 70% que usei, poderia até ter um pouco mais de açúcar. Portanto vocês podem provar de acordo com o tipo de cacau e chocolate em barra que usarem. Se acharem necessário, acrescentem mais açúcar.

– A quantidade de chantilly também pode ser aumentada se gostarem muito. O que dou aqui é uma base.

– Na cocada mole usei o coco em flocos porque gosto da textura. Mas podem usar o coco ralado comum, o coco queimado ou até o coco fresco. Só mantenham as proporções.

– Esse parfait pode ser congelado já na taça, por alguns dias.

– Caso faça o dobro da receita numa travessa maior, se quiser congelar é só cobrir com plástico filme e papel alumínio e o tempo de congelamento pode ser de até 2 meses. Sirva com Oreos cortados na faca por cima.

– Só coloque o biscoito Oreo da decoração no momento de servir, para ficar crocante.

– A doçura da cocada mole, a intensidade do pudim de chocolate e a delicadeza do chantilly deixaram esse parfait ‘perfeito’ – vale a pena fazer! Só vale ; ))

Print Friendly